[ editar artigo]

OSCE na formação médica

OSCE na formação médica

Com um ensino inovador e prático, a implementação das metodologias ativas de aprendizagem possibilita que os alunos sejam sujeitos ativos no processo da própria formação médica. Dentre todas as inovações no processo de ensino, a que mais está passando por modificações é a forma de avaliação do discente do curso de medicina, que deixa de ser meramente quantitativa e passa a ser uma avaliação formativa.

Os PBL’s (Problem Based in Learning) e os TBL’s (Time Based in Learning) possibilitam o aumento do arsenal das habilidades médicas do estudante de medicina, com discussões em grupos de casos clínicos que remetem principalmente para a prática médica. Arsenais médicos esses que vão desde uma escuta qualificada até uma anamnese e exame físico completo. 

Pensando na avaliação formativa e voltada para feedbacks dos discentes, a faculdade da qual faço parte como acadêmico do curso de medicina, implementou o modelo de Exame Estruturado de Habilidades Clínicas - OSCE (Objective Structured Clinical Examination)em suas avaliações, já usado em provas de residência bastante disputadas.

O  OSCE é feito basicamente da seguinte forma: o candidato tem um tempo X estipulado pela organização da prova, no qual deve realizar a leitura do comando e a habilidade solicitada. A avaliação é feita por check-list, em que o avaliador observa (sem manter nenhum tipo de contato com o avaliado) a realização da prática, classificando geralmente em três categorias: atendeu completamente o comando, atendeu parcialmente o comando, não atendeu ao o comando.

Ao final da realização da OSCE o discente pode ter acesso ao seu feedback, analisando os pontos no qual não teve uma aprendizagem suficiente, utilizando da avaliação formativa para melhorar a prática clínica.

Atualmente o modelo ainda é pouco utilizado pelas escolas de medicina, que ainda preferem modelos de avaliação batidos e corriqueiros, com provas práticas, ou seja, utilizando o método de avaliação quantitativa sem um feedback que contribua para a formação acadêmica. 

Vale ainda ressaltar, que as boas provas de residência e os concursos médicos já utilizam a avaliação OSCE para classificar os seus candidatos. 

Academia Médica
Matheus Castro
Matheus Castro Seguir

Acadêmico do 2 ano de medicina pela FAHESP/IESVAP, faculdade do grupo NRE educacional.

Ler matéria completa
Indicados para você