[ editar artigo]

Reforço positivo e repressão no ensino da medicina

Reforço positivo e repressão no ensino da medicina

O elogio e a repressão no ensino da medicina

Tipos de Reforço

Os reforços são divididos em dois tipos: reforço positivo e reforço negativo. Um reforço positivo aumenta a probabilidade de um comportamento pela presença (positividade) de uma recompensa (estímulo). Um reforço negativo também aumenta a probabilidade de um comportamento pela ausência (retirada) de um estímulo aversivo (que cause desprazer) após o organismo apresentar o comportamento pretendido.

O que difere um reforço positivo de um reforço negativo é que o primeiro consiste em inserir um estímulo reforçador no ambiente e o segundo consiste em retirar um estímulo aversivo. Por exemplo, o comportamento de estudar bastante é reforçado pelo estímulo reforçador de se receber uma boa nota, de modo que a boa nota é um reforço positivo. Por outro lado, desligar o telefone durante uma conversa desagradável retirará do ambiente um estímulo aversivo, que é a conversa, de modo que terminar a conversa desagradável é um reforço negativo.

Quais são os prós e contras da punição e recompensa no treinamento médico 

Normalmente essa técnica tem muitos resultados no treinamento de animais (cachorros, cavalos...) mas será que ela funciona no treinamento médico?

A maioria dos professores enfrenta o problema de saber o que fazer quando seu aluno apresenta um resultado pobre. O ensino tradicional da medicina quase sempre ensina pelo reforço negativo. Ridicularização pública é uma prática comum nas visitas as enfermarias.

Basicamente essa técnica militar de exposição do erro vem sendo usada nos hospitais universitários e nos programas de residência médica. O argumento para isso segue a seguinte linha de raciocínio que um instrutor de aviação militar relatou:

Em várias ocasiões, quando eu elogiei um cadete que executou uma manobra perfeitamente, na próxima tentativa ele foi pior. Por outro lado, quando eu gritei com cadetes por seus erros, geralmente, em suas próximas tentativas, eles foram melhor. Então não venha me dizer que o reforço positivo funciona e que a punição não, porquê é exatamente o contrário.

Se um determinado estudante faz um mau trabalho, chamar a atenção gera uma melhora na próxima vez que ele for executá-lo, não importando se o preceptor chamou a atenção publicamente ou não, ridicularizando-o ou não. Por outro lado, se um estudante realiza um trabalho excepcional, chamar a atenção para isso pode significar que a próxima tentativa não seja tão boa.

Quantos de vocês professores usam esses métodos para ensinar seus internos e residentes? Quantos de vocês internos e residentes repararam os resultados exemplificados nesse breve texto?

Será essa a única maneira de ensinar a prática médica do internato ou da residencia? Vamos discutir um pouco isso, coloque logo abaixo sua opinião!

 

Academia Médica
Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Ler matéria completa
Indicados para você