[ editar artigo]

Resistência bacteriana mais fácil de ser compreendida

Resistência bacteriana mais fácil de ser compreendida

 Resistência bacteriana mais fácil de ser compreendida

São inúmeras as técnicas de comunicar melhor os assuntos que demandam muita informação para serem compreendidos.

A resistência bacteriana aos antibióticos é um tema de difícil compreensão porque a evolução dos antimicrobianos e a resistência dos micro-organismos evoluem diariamente. Não discutiremos aqui as políticas de boas práticas quanto ao uso de ATBs, isso é assunto para outro post.

O que quero por em pauta é como uma informação tão complexa quanto a resistência bacteriana às drogas pode ser facilitada com o uso de outros meios de comunicar.

O infográfico é um dos melhores meios de condensar uma quantidade enorme de informações em uma imagem, facilitando assim sua consulta em meios mais oportunos.

Não é nada simples atingir o objetivo proposto com um infográfico. Normalmente é necessário um time de profissionais para montar algo de qualidade científica. Além da credibilidade inexorável, tal apresentação deve ser amigável.

Logo abaixo trago a uma das iniciativas do site Information is Beautifull, que condensou as informações sobre a resistência bacteriana para as drogas mais utilizadas na infectologia, correlacionando com a história e as evoluções da indústria farmacêutica.

Recomendamos que a imagem a seguir seja impressa e afixada no lugar onde ela seja mais útil para você ( consultório, caderno de anotações ou papel de parede do computador). Devido ao tamanho da imagem e a grande quantidade de conteúdo, ela ficará difícil de ser visualizada nos celulares.

1276_Antibiotic_Abacus_july14

 

O que você acha dessa forma de comunicar medicina? Gostaríamos da sua opinião! Devemos continuar a publicar conteúdo como esse?

Confira mais posts desse tipo na nossa seção Academia Médica Pearls and Pitfalls 

 

Fonte: Information is Beautiful , Dados da pesquisa

Academia Médica
Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Ler matéria completa
Indicados para você