{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Saúde Peer-to-Peer
[editar artigo]

Saúde Peer-to-Peer

 Oito em cada 10 questionamentos sobre saúde começam nos sites de pesquisa

Saúde Peer-to-Peer

Essa é uma continuação do nosso artigo sobre o Pew Research Center’s Internet & American Life Project

Infographic 2

Olhando de forma mais abrangente, 72% dos usuários da internet disseram que ja procuraram informações na internet de uma forma ou de outra no passado. Isso inclui pesquisas sobre condições graves, informações gerais e informações sobre patologias sem gravidade.

Quando perguntados sobre a última vez que procuraram informações de saúde ou médicas, 77% desses responderam que começaram a pesquisa utilizando o Google, Bing ou Yahoo. Outros 13% disseram que começaram a pesquisa em sites especializados, como o Web MD. Apenas 2% disseram que começaram a pesquisa em sites mais gerais, como Wikipedia. Um por cento que começaram a pesquisa em redes sociais, como o Facebook.

 

Metade das procuras por informações de saúde são para conhecidos

Trinta e nove por cento afirmou que procurou a informação para outras pessoas. Outros 39% afirmaram que procuraram na internet para saberem sobre suas próprias condições. 15% Disseram que já procuram informações para ambos os cenários;

Uma em cada 4 pessoas que procuram informações em saúde encontra uma barreira de pagamento.

Vinte e seis por cento declararam que tiveram que pagar por informações sobre alguma coisa que gostariam de ver online. Entre esses, apenas 2% realmente pagaram pela informação. Tres quartos dos que atingiram uma barreira de pagamento achou a mesma informação em outro lugar. Treze por cento que encontraram a barreira, disseram que desistiram.

 

A vida social sobre informações em saúde é pequena, mas ainda bastante presente nos Estados Unidos

Em outros questionários o Pew Internet Project não havia definido um período para atividades de saúde online. Agora, a frase "nos últimos 12 meses" foi incorporada a pesquisa. Com isso foi possível identificar uma disseminação entre os pares que já possuíram tal agravo. São pessoas que disseminam histórias sobre seu adoecer  para poder ajudar a outras sobre o que pode estar pela frente:

  • 26% disseram que viram a experiencia de alguém sobre saúde ou agravos em saúde nos últimos 12 meses
  • 16% dos usuários da internet disseram que procuram pares que tivessem as mesmas reclamações

Revisões sobre questões de saúde continuam sendo procuradas por um pequeno número de consumidores. Aproximadamente 20% dos internautas consultou online sobre drogas ou tratamentos médicos, médicos ou outros serviços, clínicas e hospitais. Apenas 3 ou 4% postou online sobre o serviço prestado pelos médicos ou clínicasrs.

Mais sobre o assunto :

Trabalhando com o Dr. Google

Fonte: Pew Internet
Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Fundador da comunidade Academia Médica, que desde 2012 tem o intuito de expandir os horizontes falando o que a faculdade esqueceu de nos contar.

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar