[ editar artigo]

Sepse 2016 - Infográfico do Consenso Internacional sobre Sepse

Sepse 2016 - Infográfico do Consenso Internacional sobre Sepse

A Sepse é uma síndrome que compreende anormalidades fisiológicas, patológicas e bioquímicas, induzidas por infecção. É um problema de saúde pública mundial que apenas nos EUA consome mais de 20 Bilhões de dólares ao ano (5.2% de todos os custos hospitalares em 2011).

Aqui no Brasil, os estudos indicam que a Sepse apresenta taxa de mortalidade que varia conforme o estudo de 35% a 65%.

Os relatos de sepse vem aumentando como um reflexo direto do envelhecimento da população com maiores comorbidades e maior reconhecimento da síndrome.

Ainda, há relatos de que a população que sobrevive a Sepse, frequentemente apresenta problemas físicos, psicológicos e cognitivos por um longo tempo, o que implica em grandes problemas de atenção à saúde e problemas de ordem social.

Devido a esse grande problema, até o momento, a classe médica mundial tentou definir por 3 vezes o guideline para o diagnóstico e tratamento da Sepse, sendo o mais atual o de 2016, que estabelece os novos parâmetros e termos para o diagnóstico da SEPSE.

Vale Lembrar que o tratamento continua sendo o melhor antibiótico no menor tempo possivel após o Diagnóstico da Sepse.

Fizemos um infográfico para mostrar o diagnóstio e tratamento da doença com base nos dados mostrados pelo Task Force em conjunto com o Journal of American Medica Association - JAMA, que criou uma página apenas para mostrar o problema:

Sepsis 3 - Infográfico do Consenso Internacional sobre sepse

Nem o qSOFA ou o SOFA são definitivos para o diagnóstico de SEPSE. É crucial que não haja adiamento da investigação, tratamento da infecção ou atraso em qualquer outro aspecto da assistência necessária ao paciente, principalmente quando o qSOFA ou o SOFA arcarem dois pontos ou mais.

Lembramos que o qSOFA pode ser realizado rapidamente à beira do leito, sem a necessidade de exames de sangue. Espera-se que este score leve a uma identificação imediata de uma infecção que representa uma grande ameaça à vida do paciente.

Se os testes laboratórios não foram prontamente coletados, você deve pedí-los imediatamente para identificar alguma disfunção orgânica e bioquímica. Estes dados irão ajudar principalmente o manjo do paciente e irão diminuir posteriormente a pontuação do SOFA.

Apesar do conceito de SIRS ter desaparecido deste consenso, o Task Force avisa que os critérios do SIRS ainda permanecem válidos  para identificar uma infecção.

Bom, esse foi o segundo Infográfico que fizemos. O Primeiro foi sobre o atendimento inicial ao queimado, que você pode acessar AQUI.

Para saber mais sobre o SEPSE 3 não deixe de acessar o Jama Sepsis.

Deixe nos comentários a seguir qual oassunto que você gostaria que fizessemos um infográfico ou um vídeo a respeito. Se gostou ou odiou, deixe sua opinião também!

Academia Médica
David Buarque
David Buarque Seguir

Publicitário, com experiência em marketing digital, certificado em Inbound Marketing pela HubSpot. Como Customer Success, atuo com gestão de projetos e estratégias. Focado em mapeamento de processos, Automação de marketing, Planejamento e Análise de

Ler matéria completa
Indicados para você