{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Sepse 2016 - Infográfico do Consenso Internacional sobre Sepse
[editar artigo]

Sepse 2016 - Infográfico do Consenso Internacional sobre Sepse

A Sepse é uma síndrome que compreende anormalidades fisiológicas, patológicas e bioquímicas, induzidas por infecção. É um problema de saúde pública mundial que apenas nos EUA consome mais de 20 Bilhões de dólares ao ano (5.2% de todos os custos hospitalares em 2011).

Aqui no Brasil, os estudos indicam que a Sepse apresenta taxa de mortalidade que varia conforme o estudo de 35% a 65%.

Os relatos de sepse vem aumentando como um reflexo direto do envelhecimento da população com maiores comorbidades e maior reconhecimento da síndrome.

Ainda, há relatos de que a população que sobrevive a Sepse, frequentemente apresenta problemas físicos, psicológicos e cognitivos por um longo tempo, o que implica em grandes problemas de atenção à saúde e problemas de ordem social.

Devido a esse grande problema, até o momento, a classe médica mundial tentou definir por 3 vezes o guideline para o diagnóstico e tratamento da Sepse, sendo o mais atual o de 2016, que estabelece os novos parâmetros e termos para o diagnóstico da SEPSE.

Vale Lembrar que o tratamento continua sendo o melhor antibiótico no menor tempo possivel após o Diagnóstico da Sepse.

Fizemos um infográfico para mostrar o diagnóstio e tratamento da doença com base nos dados mostrados pelo Task Force em conjunto com o Journal of American Medica Association - JAMA, que criou uma página apenas para mostrar o problema:

Sepsis 3 - Infográfico do Consenso Internacional sobre sepse

Nem o qSOFA ou o SOFA são definitivos para o diagnóstico de SEPSE. É crucial que não haja adiamento da investigação, tratamento da infecção ou atraso em qualquer outro aspecto da assistência necessária ao paciente, principalmente quando o qSOFA ou o SOFA arcarem dois pontos ou mais.

Lembramos que o qSOFA pode ser realizado rapidamente à beira do leito, sem a necessidade de exames de sangue. Espera-se que este score leve a uma identificação imediata de uma infecção que representa uma grande ameaça à vida do paciente.

Se os testes laboratórios não foram prontamente coletados, você deve pedí-los imediatamente para identificar alguma disfunção orgânica e bioquímica. Estes dados irão ajudar principalmente o manjo do paciente e irão diminuir posteriormente a pontuação do SOFA.

Apesar do conceito de SIRS ter desaparecido deste consenso, o Task Force avisa que os critérios do SIRS ainda permanecem válidos  para identificar uma infecção.

Bom, esse foi o segundo Infográfico que fizemos. O Primeiro foi sobre o atendimento inicial ao queimado, que você pode acessar AQUI.

Para saber mais sobre o SEPSE 3 não deixe de acessar o Jama Sepsis.

Deixe nos comentários a seguir qual oassunto que você gostaria que fizessemos um infográfico ou um vídeo a respeito. Se gostou ou odiou, deixe sua opinião também!

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Fundador da comunidade Academia Médica, que desde 2012 tem o intuito de expandir os horizontes falando o que a faculdade esqueceu de nos contar.

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar