[ editar artigo]

Sinal Verde para Doação de Sangue

Sinal Verde para Doação de Sangue

14 de junho: Hoje é o dia mundial do Doador de Sangue!

A doação de sangue é um procedimento de manutenção e salvamento de vidas e possui as mais variadas indicações para além da reposição volêmica. 

Por meio da Lei 10.205/2001 o Brasil elegeu as doações de sangue em seu território como de caráter voluntário. Por isso, hoje em todo o país, como também ao redor do mundo, são organizadas ações e eventos que buscam conscientizar a população sobre a necessidade de se doar sangue.

Nesta publicação, em especial, objetivamos trazer informações que incentivem a doação de sangue nestes tempos de Pandemia.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o risco de transmissão da COVID-19 por transfusão sanguínea ou através de seus derivados é baixo.

Baseando-se em contextos dos surtos anteriores de SARS (2003) e MERS (2012), até o momento, não houve relatos de vírus respiratórios transmitidos através do sangue ou de seus componentes.

E, diferentemente das epidemias anteriores, a Pandemia do vírus SARS-CoV-2 trouxe a necessidade do distanciamento social maciço e insegurança no deslocamento para serviços de saúde, diminuindo os estoques dos hemocentros nacionais, que dependem da livre demanda de seus doadores para manutenção e reposição. 

Por isso, para incentivar a doação de sangue durante esse período se faz necessária a conscientização contínua da população. 

Primeiro, no que diz respeito aos cuidados com os doadores de sangue e com os profissionais de saúde do hemocentro, a ANVISA emitiu a Nota Técnica nº 04/2020 GVIMS / GGTES / ANVISA, e o Ministério da Saúde(MS) emitiu a Nota Técnica Nº 13/2020-CGSH/DAET/SAES/MS, onde abordam medidas que devem ser implementadas pelos serviços de hemoterapia para prevenção e controle da COVID-19 em sua dependências.

No que diz respeito a seleção de prováveis Doadores determinam que:

  • Indivíduos infectados pelo vírus SARS-CoV-2, com diagnóstico clínico e/ou diagnóstico laboratorial, devem ser considerados inaptos por um período de 30 dias.  Transcorrido esse tempo e constatada recuperação podem doar sangue.
  • Indivíduos contactuantes com pessoas que tiveram diagnóstico confirmado de COVID-19 nos últimos 30 dias devem aguardar o período de 14 dias após o último contato. Transcorrido esse tempo podem doar sangue.
  • Indivíduos que apresentaram suspeita de infecção pelo vírus SARS-CoV-2 , que permaneceram em isolamento por vigilância epidemiológica, devem aguardar pelo menos 14 dias para doarem sangue (se forem assintomáticos).
  • Indivíduos que tenham realizado viagem para locais de risco ou sejam procedentes de países com casos autóctones confirmados da COVID-19 deverão ser considerados inaptos por 14 dias após o retorno destes países. Para este critério, considerar as informações disponibilizadas pelo MS.

O MS recomenda que os hemocentros e bancos de sangue incentivem o agendamento da coleta de sangue, diminuindo assim o risco de aglomerações.

Por isso se você tem mais de 18 anos, peso mínimo 50kg e não apresenta nenhum impedimento temporário ou definitivo: SINAL VERDE PARA DOAÇÃO DE SANGUE!

Texto elaborado por Renata Campos Cadidé

 


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 186 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!



 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você