[ editar artigo]

TED Talks para médicos: 17 conferências para se inspirar

TED Talks para médicos: 17 conferências para se inspirar

Você já deve ter ouvido falar em algum momento sobre os famosos vídeos das palestras do TED Talks, né? Afinal, quem procura algum tipo de inspiração na internet sempre acaba se deparando com um dos milhares de vídeos que já foram publicados.

As conferências TED Talks têm o de propósito disseminar boas ideias. E alcançam esse objetivo com a participação de palestrantes renomados que trazem conteúdos com os mais variados temas.

Pensando em uma forma de inspirar você, médico ou acadêmico de Medicina, este post traz uma seleção de palestras feitas por médicos e profissionais da saúde que são referências em suas áreas.

Essa lista não é um ranking, é apenas uma seleção para motivá-lo!

 

1. O futuro sem fio da medicina

Nesta palestra Eric Topol diz que em breve usaremos nossos smartphones para monitorar os sinais vitais e condições crônicas. Ele destaca vários dispositivos sem fio que serão importantes no futuro da medicina - todos ajudando a manter-nos fora dos leitos hospitalares.

Eric Topol é um dos principais cardiologistas que adotou o estudo da genômica e os mais recentes avanços da tecnologia no tratamento de doenças crônicas.

 

2. Dr. Abraham Verghese: Um Toque de Médico

A medicina moderna está ameaçada a perder uma ferramenta que está ficando fora de moda, mas é poderosa: o toque humano. O médico e escritor Abraham Verghese descreve  nesta palestra nosso estranho novo mundo, onde pacientes são meramente pontos de informação e clama pelo retorno do tradicional exame frente a frente.

Abraham Verghese é médico e autor, e acredita no exame físico, no bate-papo à beira da cama, no poder da observação informada.

 

3. Como curamos a Medicina?

Os nossos sistemas médicos estão falidos. Os médicos podem fazer tratamentos extraordinários (e dispendiosos), mas estão perdendo o foco principal quando tratam as pessoas. Nesta palestra, o médico e escritor Atul Gawande sugere que precisamos dar um passo atrás e observar novas formas de fazer medicina - com menos "cowboys" e mais equipamentos bem treinados.

Atul Gawande é cirurgião, escritor, inovador em saúde pública e explora como os médicos podem melhorar sua prática usando abordagens tão simples quanto uma lista de verificação - ou treinamento.

 

4. Em breve, vamos curar doenças com uma célula, não com uma pílula

Os procedimentos médicos atuais podem ser resumidos em algumas etapas: ter uma doença, tomar um remédio e matar algo. Mas o médico Siddhartha Mukherjee aponta nesta palestra para um futuro na medicina que se transforma em uma forma de buscar a cura.

Siddhartha Mukherjee é médico e quando não está descobrindo os vínculos entre células-tronco e doenças malignas do sangue, escreve e dá palestras sobre a história (e o futuro) da medicina.

 

5. Médicos cometem enganos. Podemos falar sobre isso?

Todo médico comete erros. Mas, nesta palestra ,o médico Brian Goldman comenta sobre como a cultura de negação (e vergonha) impede que os médicos falem sobre esses erros ou os usem para aprender e melhorar. Contando histórias de sua própria prática, ele chama os médicos para começar a falar sobre estar errado.

Brian Goldman é médico de pronto-socorro em Toronto e apresentador do "White Coat, Black Art" da CBC Radio.

 

6. Como não ser ignorante sobre o mundo

Quanto você sabe sobre o mundo? Hans Rosling, com seus famosos gráficos da população global, dados de saúde e renda (e um indicador extra-extra-longo), demonstra nesta palestra que você tem uma alta chance estatística de estar completamente errado sobre o que acha que sabe. O filho de Hans, Ola, ensina quatro maneiras de ficar rapidamente menos ignorante.

Hans Rosling  é especialista em saúde global; visionário de dados.
Ola Rosling é diretor e cofundador da Fundação Gapminder. Anteriormente, ele era gerente de produto de dados públicos do Google.

 

7. Precisamos de medicamentos melhores - agora

Hoje conhecemos a causa molecular de 4.000 doenças, mas os tratamentos estão disponíveis para apenas 250 delas. Então, por que está demorando tanto? O geneticista e médico Francis Collins explica nesta palestra por que a descoberta sistemática de medicamentos é imperativa, mesmo para doenças raras e complexas, e oferece algumas soluções - como ensinar novos truques a medicamentos antigos.

Francis Collins é médico geneticista, participante do novo projeto de mapeamento cerebral dos EUA e diretor do National Institutes of Health.

 

8. O que podemos fazer para morrer bem

O setor de saúde na América é tão focado em patologia, cirurgia e farmacologia - no que os médicos "fazem" com os pacientes - que muitas vezes negligencia os valores dos seres humanos com os quais deveria cuidar. O médico de cuidados paliativos Timothy Ihrig explica nesta palestra os benefícios de uma abordagem diferente, que promove a qualidade de vida geral do paciente e navega com doenças graves desde o diagnóstico até a morte com dignidade e compaixão.

Timothy Ihrig é médico especialista em cuidados paliativos e defende uma abordagem aos cuidados de saúde que priorize os valores pessoais do paciente.

 

9. Como as redes sociais preveem epidemias

Depois de mapear as complexas redes sociais dos seres humanos, Nicholas Christakis e seu colega James Fowler começaram a investigar como essas informações poderiam melhorar nossas vidas. Nesta palestra, ele revela suas descobertas: essas redes sociais podem ser usadas para detectar epidemias mais cedo do que nunca, desde a disseminação de idéias inovadoras até comportamentos de risco e vírus (como o H1N1).

Nicholas Christakis é médico, cientista social e explora como as redes sociais afetam nossas vidas e o que podemos fazer para tirar proveito desse fato.

 

10. Ninguém deve morrer porque vive muito longe de um médico

A doença é universal - mas o acesso aos cuidados não é. O médico Raj Panjabi tem uma visão ousada para levar cuidados de saúde a todos, em qualquer lugar. Com o Prêmio TED 2017, Panjabi está construindo a Community Health Academy, uma plataforma global que visa modernizar a maneira como os agentes comunitários de saúde aprendem habilidades vitais, criando empregos ao longo do caminho.

Raj Panjabi é médico, vencedor do Prêmio TED 2017 e pretende estender os serviços de saúde a todos os lugares.

 

11. Futuro da medicina? Existe um aplicativo para isso

Daniel Kraft oferece uma visão rápida dos próximos anos de inovações na medicina, com novas ferramentas, testes e aplicativos que trazem informações de diagnóstico diretamente para o leito do paciente.

Daniel Kraft é médico-cientista, inventor, empresário e explora o impacto e o potencial do desenvolvimento rápido de tecnologias aplicadas à saúde e à medicina.

 

12. O que realmente importa no final da vida

No final de nossas vidas, o que mais desejamos? Para muitos, é simplesmente conforto, respeito, amor. BJ Miller é um médico especialista em cuidados paliativos que pensa profundamente em como criar um fim de vida digno e gracioso para seus pacientes. Aproveite o tempo para saborear essa conversa emocionante, que faz grandes perguntas sobre como pensamos na morte e honramos a vida.

BJ Miller é médico especialista em cuidados paliativos que usa a empatia e uma visão clara da mortalidade para abordar a preparação para a morte.

 

13. O que nos faz adoecer?

Rishi Manchanda trabalha como médico em Los Angeles há uma década, onde percebeu: seu trabalho não é apenas tratar os sintomas de um paciente, mas também descobrir a causa raiz do que os está deixando doente - o "Upstream" - fatores como dieta inadequada, trabalho estressante, falta de ar fresco. É um pedido poderoso que os médicos prestem atenção à vida de um paciente fora da sala de exames.

Rishi Manchanda é médico e inovador em saúde pública, que visa revigorar a atenção primária, ensinando médicos a pensar - e tratar - as condições sociais e ambientais que frequentemente causam doenças.

 

14. O que torna a vida digna de ser vivida diante da morte

Nesta palestra profundamente emocionante, Lucy Kalanithi reflete sobre a vida e o propósito, compartilhando a história de seu falecido marido, Paul, um jovem neurocirurgião que começou a escrever após o diagnóstico terminal de câncer. "Engajar-se em toda a gama de experiências - viver e morrer, amor e perda - é o que devemos fazer", diz Kalanithi. "Ser humano não acontece apesar do sofrimento - acontece dentro dele."

Lucy Kalanithi dedica-se a ajudar outras pessoas a escolher os cuidados com a saúde e as experiências de final de vida que melhor se alinham aos seus valores.

 

15. Por que a curiosidade é a chave para a ciência e a medicina

A ciência é um processo de aprendizado que envolve experimentação, falha e revisão - e a ciência da medicina não é exceção. O pesquisador de câncer Kevin B. Jones enfrenta as profundas incógnitas sobre cirurgia e assistência médica com uma resposta simples: honestidade. Em uma conversa cuidadosa sobre a natureza do conhecimento, Jones mostra como a ciência está no seu melhor quando os cientistas humildemente admitem o que ainda não entendem.

Kevin B. Jones é pesquisador de câncer e fascinado pela capacidade de tomada de decisões intrínseca a cada um de nós.

 

16. Como barbearias podem manter os homens saudáveis

A barbearia pode ser um refúgio seguro para homens negros, um lugar para conversas honestas e confiança - e, como sugere o médico Joseph Ravenell, um bom lugar para abordar tópicos difíceis sobre saúde. Ele está transformando a barbearia em um lugar para conversar sobre problemas médicos que afetam estatisticamente os homens negros com mais frequência e seriedade, como pressão alta. É uma nova abordagem para a solução de problemas com aplicativos amplos. "Qual é a sua barbearia?" ele pergunta. "Onde é esse lugar para você, onde as pessoas afetadas por um problema único podem encontrar uma solução única?"

Joseph Ravenell é médico de saúde masculina e advogado. Fornece informações básicas de assistência médica a um grupo demográfico de risco - homens afro-americanos.

 

17. O que seu médico não irá revelar

Você não gostaria de saber se o seu médico era um porta-voz pago de uma empresa farmacêutica? Ou manteve crenças pessoais incompatíveis com o tratamento que você deseja? Agora, pelo menos nos EUA, seu médico simplesmente não precisa falar sobre isso. E quando a médica Leana Wen pediu que seus colegas médicos se abrissem, a reação que ela teve foi ... inquietante.

Leana Wen é médica de emergência, advogado de saúde pública e comissária de saúde da cidade de Baltimore.

 


Gostou dos vídeos?
Conhece algum TED Talks que não está nessa lista e que pode ser interessante para os colegas médicos? Compartilha com a gente!

 

Academia Médica
Juliana Karpinski
Juliana Karpinski Seguir

Community Manager na Academia Médica, jornalista por formação e designer por paixão, cursa especialização em Gestão Estratégica e é acadêmica de Medicina na Universidade Federal do Paraná.

Ler matéria completa
Indicados para você