[ editar artigo]

Tratamento por ondas de choque para fascite plantar

Tratamento por ondas de choque para fascite plantar

Uma em cada 10 pessoas experimentará dor na região do calcanhar ao longo da vida. Apesar da maioria dos casos apresentarem melhorias com tratamentos mais conservadores como uso de palmilhas e fisioterapia, o tratamento por ondas de choque para fascite plantar pode ser a melhor solução para muitos pacientes.

Estima-se que cerca de 10% dos acometidos pelo problema terão indicação de tratamento por ondas de choque, desses, até 90% apresentam melhora significativa. 

 

fascite plantar

 

O que é fascite plantar? 

A fascite plantar, ou síndrome dolorosa sub calcânea é um problema ortopédico com causa desconhecida que acomete principalmente atletas. 

Apesar de ter sido descrita ainda no século XIX, não tem uma causa bem definida. Sabe-se que a obesidade, a sobrecarga, os microtraumas repetitivos e as alterações anatômicas são fatores de risco. 

Conforme vimos, o problema é bastante comum. Os mais acometidos são homens, geralmente entre os 40 e 70 anos de idade. 

Sintomas

O principal sintoma da fascite plantar é a dor na face interna do calcanhar. 

Geralmente o incômodo tem início abrupto e tende a piorar pelas manhãs, quando o paciente acaba de se levantar da cama e dar os seus primeiros passos do dia. 

Além da dor, podem surgir inchaço e eritema na região. 

Também são sinais de fascite plantar, dor e queimação na sola do pé e excesso de sensibilidade. 

Tratamento por ondas de choque

Há várias evidências interessantes quanto à eficácia do tratamento por ondas de choque para fascite plantar.

Apesar da terapia com choques poder ser considerada um instrumento primário, pode também estar associada a outras terapias. 

Este é um tratamento seguro e minimamente invasivo, uma ótima opção para quem deseja retornar a rotina habitual o mais rápido possível. 

O tratamento por ondas de choque para fascite plantar estimula a regeneração tecidual dos ossos e dos tendões. 

Por provocar a liberação de radicais livres e óxido nítrico ajuda a conter a inflamação. Além disso, a terapia aumenta a neovascularização e a angiogênese ajudando na recuperação dos tecidos que envolvem o osso. 

Embora o nome do procedimento assuste, o tratamento não envolve choques elétricos, e ajusta-se a intensidade do tratamento conforme a tolerância de cada paciente. 

Todo o procedimento dura cerca de 20 minutos e geralmente são aconselhadas entre 3 a 10 sessões para alívio completo da dor e reparo da lesão. 

O tratamento por ondas de choque para fascite plantar é recomendado para pessoas que sofrem de dor crônica, geralmente com duração de mais de 6 meses. Sobretudo para pacientes que demonstraram resistência a outras modalidades mais conservadoras. 

Referências bibliográficas:

Wang CJ, Wang FS, Yang KD, Weng LH, Ko JY. Long-term results of extracorporeal shockwave treatment for plantar fasciitis. The American journal of sports medicine. 2006 Apr;34(4):592-6.

Hammer DS, Rupp S, Kreutz A, Pape D, Kohn D, Seil R. Extracorporeal shockwave therapy (ESWT) in patients with chronic proximal plantar fasciitis. Foot & ankle international. 2002 Apr;23(4):309-13.

 

Academia Médica
Marcus Yu Bin Pai
Marcus Yu Bin Pai Seguir

Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Área de Atuação em Dor pela AMB. Doutorando em Ciências pela USP. Pesquisador e Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do HC-FMUSP

Ler matéria completa
Indicados para você