[ editar artigo]

Você é responsável pela tomada de decisão compartilhada na vacinação contra a COVID-19

Você é responsável pela tomada de decisão compartilhada na vacinação contra a COVID-19

A relação médico-paciente é baseada na confiança, e os pacientes contam com seu médico para fornecer-lhes informações precisas e orientações sólidas. Os médicos desempenham um papel significativo em influenciar as perspectivas dos pacientes sobre a segurança e eficácia da vacina e têm a obrigação de educar os pacientes sobre o perigo de atrasar ou negar a vacinação, ao mesmo tempo que reconhece as preocupações dos pacientes de maneira.

Com relação às vacinações contra a COVID-19, os pacientes têm as seguintes preocupações:

Segurança das vacinas

A velocidade com que as vacinas contra a COVID-19 estão sendo desenvolvidas e fabricadas não tem precedentes. Em parte, isso se deve às etapas do processo de desenvolvimento realizadas simultaneamente e que muitos bloqueios administrativos foram simplificados ou eliminados. Os médicos devem tranquilizar os pacientes de que nenhum atalho foi tomado no processo científico, incluindo a avaliação cuidadosa dos resultados dos ensaios clínicos e o recebimento de aprovações regulatórias em uma base rápida. Os médicos também devem educar os pacientes sobre as características das vacinas de mRNA, incluindo o fato de nenhuma delas conter vírus vivo e, portanto, não infectar os destinatários da vacina.

Efeitos colaterais das vacinas

Embora as vacinas disponíveis geralmente tenham poucos e moderados efeitos colaterais, como com qualquer vacina, podem ocorrer efeitos mais graves. Os médicos devem ouvir atentamente as preocupações do paciente e garantir que os efeitos colaterais sérios o suficiente para exigir atenção médica são raros e são sentidos por apenas uma pequena fração das pessoas que recebem a vacina. Contar histórias positivas sobre outras pessoas que receberam a mesma vacina com sucesso pode ser benéfico.

Eficácia da vacina em várias coortes de pacientes

Nos Estados Unidos, os hispânicos representaram 20% dos participantes do ensaio da vacina Moderna e 13% do ensaio da vacina Pfizer, enquanto os afro-americanos representaram 10% dos participantes de cada ensaio. Ou seja, diversas etnias foram incluídas e se beneficiaram das vacinas.

A National Medical Association (NMA) - a maior organização de médicos afro-americanos e seus pacientes nos Estados Unidos - concluiu que essas porcentagens são grandes o suficiente para ter confiança nos resultados gerais de saúde nos testes clínicos. O NMA COVID-19 Task Force on Vaccines and Therapeutics reuniu-se com cientistas clínicos da Moderna e Pfizer e analisou os dados de resultados clínicos dos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças e da Food and Drug Administration (FDA) para procurar quaisquer indicações de que a comunidade afro-americana pode estar em maior risco de resultados desfavoráveis com a vacina.

A força-tarefa descobriu que a eficácia e a segurança da vacina foram observadas e consistentes em todas as idades, sexo, raça, etnia e idosos. Como resultado, o NMA apoiou a concessão do FDA de autorização de uso de emergência para ambas as vacinas.

Desta forma vemos que o médico é peça fundamental para fornecer informações técnicas seguras e de fontes confiáveis para orientação da tomada de decisão compartilhada para benefício da população de modo geral em detrimento de seus interesses pessoais.


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 215 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referência

  1. Physicians and Ethical Issues Related to Covid-19 Vaccines. Dr. Gerald E. Harmon, President-Elect American Medical Association.

Conteúdo traduzido e adaptado por Diego Arthur Castro Cabral

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você