[ editar artigo]

Vozes da Ciência: quais são os cientistas brasileiros com mais relevância na internet

Vozes da Ciência: quais são os cientistas brasileiros com mais relevância na internet

 

Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados (IBPAD) fez uma pesquisa em parceria com a Science Pulse para identificar quem são as principais vozes no Twitter em 2021 quando o o assunto é ciência na pandemia.

15 perfis foram destacados como mais influentes nas conversas sobre COVID19. Entre o top 10 influenciadores, além de Átila Iamarino, Natalia Pasternak e Luiza Caires, estão: Daniel Dourado médico e advogado sanitarista, pesquisador do Centro de Pesquisa em Direito Sanitário da USP; Otávio Ranzani, médico pela USP, e Vitor Mori, doutor em Engenharia Biomédica também pela USP. A lista também inclui Denise GarretIsaac Schrarstzhaupt, Mellanie Fontes-Dutra e Pedro Curi Hallal 

Relatório de dados – Foto: Reprodução/Science Pulse e Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados

Entre as instituições renomadas de ciência, além do Instituto Butantan e da USP, se destacam-se neste ano a Agência Fiocruz , Fiocruz e o Observatório COVID19 BR

Qual foi o método de análise para a seleção? 

A seleção foi feita levando em consideração os fatores de autoridade, que demonstra quais são os perfis centrais na difusão de informações na rede e, por consequência, os mais respeitados e/ou com maior prestígio, e articulação na rede, que avalia quais perfis são a ponte entre diferentes grupos, com a maior capacidade de difundir suas mensagens na comunidade.

A popularidade, que reflete o possível alcance de determinado perfil na rede — diz respeito à quantidade de seguidores que um perfil possui — foi o último critério de desempate, como informa o relatório. 

 


 

Em quê se baseia a medicina? 

Uma pergunta que parece ser estranha, mas merece atenção principalmente em tempos onde o foco na saúde e na ciência passou a ser constante. O COVID19 , a pandemia, as decisões e incertezas sobre tratamentos possíveis, recomendações e orientações preventivas, o cenário econômico, social, político. Tudo passou pela medicina, ciência e saúde. 

medicina baseada em evidências (MBE) - é um movimento médico que se baseia na aplicação do método científico a toda a prática médica, especialmente àquelas tradicionalmente estabelecidas que ainda não foram submetidas ao escrutínio sistemático científico. Evidências significam, aqui, provas científicas. 

E aqui está a resposta: a medicina se baseia em EVIDÊNCIAS, provas científicas. 

A prática da MBE se dá a partir de perguntas que seguem os componentes do acrônimo PICO, que significa: 

P – Paciente, População ou Problema  
I – Intervenção, Indicação ou Interesse  
C – Intervenção de comparação,  procedimento padrão ou não intervenção
O – Desfecho, resultado esperado ou efetividade (“O” vem do inglês outcome)

Algumas das pesquisas que baseiam a MBE são:

  • Relato de caso ou estudo descritivo;
  • Estudo caso-controle;
  • Estudo coorte;
  • Ensaios clínicos controlados e aleatorizados;
  • Meta-análise.

A medicina baseada em evidências se torna extremamente relevante, já que se trata de uma prática que tem base na integração entre a experiência individual e as evidências científicas. Assim, a credibilidade do profissional da saúde aumenta e, consequentemente, a atividade melhora.  

 


Referências 

 

Academia Médica
Tatti Maeda
Tatti Maeda Seguir

Se eu buscar seu nome no Google hoje, quem você será? | Publicitária | Jornalista | Passionate Innovation & Trends

Ler conteúdo completo
Indicados para você