{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
12 citações fantásticas do Neurologista Oliver Sacks
[editar artigo]

12 citações fantásticas do Neurologista Oliver Sacks

Estamos fazendo uma revisão sobre a vida e a obra do Neurologista Oliver Sacks, que em breve você poderá ver aqui no Academia Médica em brave.

Por enquanto acompanhe essas palavras inspiradoras ditas por um dos maiores nomes da medicina e literatura de nosso tempo.

Sobre os Sentidos:

1) Se um homem perdeu uma perna ou um olho, ele sabe que perdeu uma perna ou um olho; mas se ele perder a si mesmo, ele não consegue saber disso, porque ele não está mais lá para saber.

2) A percepção nunca está puramente no presente - ela é desenhada numa experiência passada; Está aí o porque Gerald M. Edelman fala sobre o "passado lembrado". Todos temos memórias detalhadas sobre como novas coisas se parecem ou soam, e estas memórias são "re-chamadas" e somadas a cada nova percepção.

Edelman escreve que para "cada novo ato de percepção soma-se a qualquer grau de criação, e todo ato de memória soma-se a um ato de imaginação"

3) Nós vemos com os olhos, mas nós também vemos com o nosso cérebro. E ver com o cérebro é frequentemente chamado de Imaginação. Nós todos somos familiarizados com as paisagens da nossa imaginação, nossas "paisagens interiores". Nós vivemos com elas durante toda a nossa vida. Entretanto, existem as alucinações, e elas são completamente diferentes. Elas não parecem ser resultado de nossa criação. Elas não parecem estar sob controle. Elas parecem vir do exterior e mimetizam uma percepção.

Selecionamos alguns dos livros de Sacks que estão disponíveis para a venda no site da Amzon. Clique Aqui

Sobre a música:

4) A música pode nos tirar da depressão ou nos impelir às lagrimas - é um remédio, um tônico, um suco de laranja para as orelhas. Mas para muitos dos meus pacientes neurológicos, a música ainda é mais: Ela pode dar acesso, mesmo quando o medicamento não, para movimentos, fala, para a vida. Para eles, a musica não é um luxo, é uma necessidade.

5) É realmente um negócio muito estranho que todos nós, em graus variados, temos a música em nossas cabeças.

Sobre sua cegueira da vida

6) Várias foram as vezes que eu comecei a me desculpar com aquela figura grande, desajeitada e barbada, que identifiquei estar no espelho. E acabei indo a um estágio além disso. Recentemente estava em um café no mercado de Chelsea, com mesas ao lado de fora, enquanto eu esperava pela minha comida, eu fazia o que pessoas com barba fazem: Eu comecei a alisar minha barba quando percebi que meu reflexo não fazia a mesma coisa. Dentro dela estava um homem com barba, possivelmente você, que pensava no porquê eu estava olhando para ele.

Sobre a neurologia:

7) Eu sempre quis acessas a vida das pessoas através de suas histórias. Eu entendo que sou a interface entre a biografia e a biologia, pessoa e indivíduo. Eu lembro de um homem com Tourette, que escreveu e disee que ele possuia uma alma "Toureteana", isso afetava o indivíduo e o indivíduo afetava sua alma - uma ceta ligação. Uma condição é uma conclusão, e, as vezes, um compromisso.

Apesar de a minha função como neurologista ser a de diagnosticar a doença e pensar na terapêutica, sempre quis dar a pessoa um tanto da própria condição, e tenho muito orgulho que meu médico sinta o mesmo. Eu não sou apenas um caso para ele. Eu sou uma pessoa que responde a uma situação. Então, de alguma forma,  estou entre os pontos de vista da biologia e da humanidade.

9) Quase que incoscientemente, eu virei um contador de histórias, em um tempo onde a narrativa médica estava quase que extinta. Isso não me dissuadiu. Eu tive minhas raizes nas grandes histórias de casos da neurologia do século 19 ( fui encorajado pelo grande neurofisiologista russo A. R. Luria). Foi solitário, mas muito satisfazedor, quase que como um monge eu me mantive por muitos anos

Sobre envelhecer:

10) Aos 11, eu poderia dizer " Eu sou o Sódio (11º elemento), aos 79, eu sou de Ouro.

11) A pessoa tem uma longa experiência de vida, não apenas a própria vida, mas a de outros também. A pessoa pode ter visto triunfos e tragédias, altos e baixos, revoluções e guerras, grandes feitos e grandes ambiguidades também. A pessoa pode ter visto grandes teorias aparecerem, apenas para serem subjulgadas a fatos teimosos. A pessoa é conciente da transitoriedade e, talvez, da beleza. Aos 80, a pessoa possui uma visão de longo prazo, e ter uma vívida sensação de que a hisória não seria possíel em uma idade menos avançada.

Sobre seu câncer terminal.

12) Eu não posso fingir que não estou com medo. Mas meu sentimento predominante é a gratidão. Eu amei e fui amado; Eu dei muito e sempre recebi algo de volta; Eu lí e viajei, e pensei, e escrevi. Eu tive um encontro com o mundo, um encontro especial com escritores e leitores.

Acima de tudo, eu fui um ser senciente, um animal que pensa, neste belo planeta, e que em si foi um enorme privilégio e aventura.

Selecionamos alguns dos livros de Sacks que estão disponíveis para a venda no site da Amzon. Clique Aqui

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Fundador da comunidade Academia Médica, que desde 2012 tem o intuito de expandir os horizontes falando o que a faculdade esqueceu de nos contar.

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar