[ editar artigo]

A cafeína aumenta o risco de osteoporose

A cafeína aumenta o risco de osteoporose

O excesso de cafeína pode estar associado com um aumento de risco de osteoporose.

Um artigo publicado na revista da sociedade britânica de farmacologia levanta essa hipótese.

 

De onde surgiu a hipótese?

Investigando os efeitos do café e a maneira com que isso mudava a regulação de cálcio no corpo, os pesquisadores encontraram que altas doses de cafeína (800 mg) consumidos num período entre 6 horas, quase dobraram a quantidade de cálcio perdida na urina.

Trata-se do primeiro estudo relatando esse impacto de altas doses em baixo tempo de ingestão, no que se refere ao clearance de cálcio, sódio e creatinina.

Com o aumento da cultura de café, Dr. Hayley Schultz diz que é importante que as pessoas saibam o que estão colocando em seus corpos.

A cafeína é uma das drogas recreacionais mais usadas no mundo, com 80% dos adultos consumindo pelo menos uma bebida cafeinada por dia.

O café de um estimilante muito comum,  consumido diariamente por adultos e adolescentes que buscam começar o seu dia e ficar alerta. Até mesmo militares usam cafeína a fim de diminuir o sono durante o combate.

Mas apesar do café ter suas vantagens, também é importante saber os efeitos colaterais e um deles é a maneira com que os rins lidam com o cálcio.

O estudo

Um estudo duplo cego mostrou que os participantes que usavam uma goma de cafeína ou placebo por cinco minutos com intervalos de duas horas durante um período de 6 horas com uma quantidade total de 800 mg da substância num dia típico de trabalho terão 77% de aumento de cálcio na sua urina, criando uma deficiência no suprimento de cálcio para os ossos.

O estudo para avaliar a relação entre cafeína e regulação de cálcio pelo rim foi um braço de um estudo primário que buscou analisar os efeitos do café no estado de vigília.

 

Segundo a copesquisadora Dr. Stephanie Reuter Lange

Entender os impactos em longo prazo do consumo de café é extremamente importante para os grupos de alto risco para a doença.

A média de ingesta de café é de mais ou menos 200 mg, aproximadamente duas xícaras de café. 

Apesar de parecer insano pensar em pessoas tomando 8 xícaras de café, existem grupos de pessoas que se encaixam nessa categoria.

 

Quem está no grupo de risco?

Adolescentes que fazem consumo de bebidas energéticas, porque seus ossos estão em desenvolvimento, atletas profissionais que usam cafeína para performance, assim como mulheres em pós menopausa que frequentemente possuem níveis de cálcio baixos devido à mudanças hormonais e falta de ingesta de cálcio diária pela dieta.

O consumo de café vem aumentando, principalmente em trabalhadores noturnos que necessitam de alerta durante a noite, assim como os militares que necessitam se manter acordados durante o combate mesmo com privação de sono.

 

A cafeína, portanto, é péssima?

Não, ela possui seus benefícios quando usada com moderação. 

O objetivo do estudo foi alertar sobre esse risco para que as pessoas possam se prevenir da osteoporose relacionada ao uso do café.

Diante dos resultados desse estudo, agora os pesquisadores irão avaliar e predizer o impacto de diferentes níveis de ingesta de cafeína em curto e longo prazo para a saúde óssea com a ajuda de auxiliar nos guidelines dietéticos da Austrália.

 

E o seu consumo de café, tem passado desse limite? Comente no espaço abaixo.

 


Escrito por Yan Kubiak Canquerino - Colaborador da Academia Médica


 

Artigos relacionados 

Café Sempre

O cafezinho nosso de cada dia 

Como você está dormindo, doutor?

 

Referências

Reuter, S.E., et al. (2021) The effect of high-dose, short-term caffeine intake on the renal clearance of calcium, sodium and creatinine in healthy adults. British Journal of Clinical Pharmacology. doi.org/10.1111/bcp.14856. Acesso em 21/07/2021.

https://www.news-medical.net/news/20210716/Excess-caffeine-intake-may-be-linked-to-increased-risk-of-osteoporosis.aspx. Acesso em 21/07/2021.













 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você