[ editar artigo]

Alta taxa de mortalidade infantil é preocupante na França

Alta taxa de mortalidade infantil é  preocupante na França

 A taxa de mortalidade infantil (IMR) é um indicador importante na saúde de uma população. A França se encaixa em uma situação de alerta. Os registros anuais revelam que há 1.200 mortes em excesso entre bebês menores de um ano e   53.077 mortes infantis entre 2001 e 2019 — segundo um estudo publicado recentemente na revista The Lancet Regional Health - Europe.

Leia também: Livros de Neonatologia

O declínio constante na taxa de mortalidade infantil  é observado desde a Segunda Guerra Mundial e, recentemente, diminuiu na França que  passou do 7º lugar no mundo em 1989 para o 25º em 2017, com 3,5 mortes por 1000 nascidos vivos em 2017.  Por isso, os cientistas consideram essencial compreender as causas do aumento da mortalidade infantil no país.  

Em comparação com países como Finlândia e Suécia  que apresentam baixas taxas de mortalidade infantil nos últimos 10 anos, o cenário é preocupante. A seguir, destaco algumas das principais conclusões do estudo científico.


Do 7º ao 25º no mundo


"Estivemos entre as melhores classificações por muito tempo (menor taxa)  , depois a tendência declinou desde 2005, e volta a subir de 2012 a 2019". (Martin Chalumeau, pediatra que supervisionou o estudo publicado na revista The Lancet Regional Health-Europe.)

Pesquisadores do Inserm, da Universidade de Paris, AP-HP e do Hospital Universitário de Nantes, em colaboração com equipes da Universidade da Califórnia, analisaram dados civis  do Instituto Nacional de Estatística e Estudos Econômicos (INSEE) entre 2001 e 2019.

Durante este período do estudo, foram registradas 53.077 mortes de bebês com menos de um ano de idade entre os 14.622.096 nascidos vivos, representando uma taxa média de mortalidade infantil de 3,63 por 1.000 (4 para meninos, 3,25 para meninas).

"Em alguns países, como Finlândia, Islândia, Japão e Eslovênia, a TMI ( taxa de mortalidade infantil) vem diminuindo constantemente desde a Segunda Guerra Mundial, inclusive nos últimos anos, e agora atingiu níveis muito baixos de cerca de 2 mortes por 1000 nascidos vivos", observam os pesquisadores  na publicação. 

Afinal, quais são as causas para a alta mortalidade infantil na França?

Prematuridade, condições de saúde e de vida da mãe, fatores socioeconômicos. Não há explicações exatas para a alta mortalidade infantil na França, mas, existem algumas hipóteses segundo os pesquisadores.  São considerados os principais fatores de risco de morte precoce nos bebês:

• Prematuridade;

• Presença de anomalias congênitas e como estes fatores afetam a saúde materna antes e durante a gravidez;

• Fatores socioeconômicos.

Com relação à saúde da mãe antes e durante a gestação, as pesquisas nacionais perinatais francesas constataram que a idade materna, o índice de massa corporal e o tabagismo durante a gravidez aumentaram de forma constante durante o período da pesquisa. 

 "A proporção de mães maiores de 35 anos aumentou de 12,5% para 21,3% entre 1995 e 2016 e que a proporção de mulheres obesas aumentou de 7,5% para 11,8% entre 2003 e 2016", observaram.

Saiba mais: Aleitamento materno e COVID-19: resumo científico pela OMS

Após o período neonatal, as mortes infantis também pararam de diminuir na França e uma das explicações  pode estar associada ao alto nível da síndrome da morte súbita infantil na França, em comparação com outros países europeus.


Referências

  1. TRINH, Nhung TH et al. Recent historic increase of infant mortality in France: A time-series analysis, 2001 to 2019. The Lancet Regional Health-Europe, v. 16, p. 100339, 2022. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2666776222000321. Acesso em março de 2022.
  2. GARRÉ, Coline. La mortalité infantile repart à la hausse en France depuis 2012, s'inquiètent des chercheurs. Disponível em: https://www.lequotidiendumedecin.fr/actus-medicales/sante-publique/la-mortalite-infantile-repart-la-hausse-en-france-depuis-2012-sinquietent-des-chercheurs. Acesso em março de 2022.
  3. PRESSE INSERME. Augmentation significative du taux de mortalité infantile en France. Disponível em: https://presse.inserm.fr/augmentation-du-taux-de-mortalite-infantile-en-france-depuis-2012/44892/. Acesso em março de 2022.
  4. TOP Santé. Mortalité infantile : elle est repartie à la hausse en France depuis 10 ans. Disponível em: https://www.topsante.com/maman-et-enfant/bebe/sante-de-bebe/taux-mortalite-infantile-france-648958. Acesso em março de 2022.

Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade com mais mais de 140 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!

 

 

 

 

Academia Médica
Janine Diniz Fortuna
Janine Diniz Fortuna Seguir

Consultora para revalidação de diplomas médicos no exterior União Européia/ Suíça desde de 2005 e com experiência profissional em mais de 5 países. janinefortunaconsultoriagmail.com

Ler conteúdo completo
Indicados para você