[ editar artigo]

Médico ou profissional da saúde? 8 anos em busca do que a faculdade esqueceu de contar!

Médico ou profissional da saúde? 8 anos em busca do que a faculdade esqueceu de contar!

Todo ano eu tenho um texto de epifania aqui na Academia Médica. Esse é o sétimo ano seguido e pretendo não ser nem um pouco saudosista e inspiracional. Você que nos acompanha desde a nossa fundação como uma página do facebook no dia 19 de abril de 2012 sabe que muito já aconteceu por aqui.

Faço questão de retomar essa imagem acima. Trata-se da Escola de Atenas, e ela sempre me inspirou na criação da Academia Médica e, por ela, que me inspiro para contar a história da Academia Médica até o momento. Nela, Platão e Aristóteles discutem onde está a verdade, em meio a uma grande quantidade de pessoas que se aplicam as diversas áreas. Assim é a Academia Médica e essa é a nossa história.

Já antecipamos muito do que iria acontecer no mundo.

já fui político, apolítico e, às vezes, até fanático para um dos lados.

Já briguei,

já fiz as pazes. 

Já fui a falência. 

Já enriqueci e...

fui a falência de novo.

Já tive mais certezas do que dúvidas.

Já tive mais dúvidas do que certezas...

"Falar o que a faculdade esqueceu de nos contar" foi o slogan que saiu no mesmo dia que a "Academia Médica" era criada. Um 19 de abril tão inocente quanto o de hoje há 8 anos atrás. 

Surgiu da insatisfação de perceber que a medicina era traduzida por protocolos e abaixar de cabeças frente a feudos estabelecidos em volta do ego, da ciência, do dinheiro e da benevolência, mesmo que, naquele momento eu não soubesse identificar quando cada uma dessas áreas era a dominante no relacionamento humano.

Com o passar dos anos, pude ver que o mundo da saúde era muito maior que o que eu meramente vislumbrava. 

O mantra de Abel Salazar retumba todos os dias na minha cabeça desde que o ouvi pela primeira vez:

"O Médico que só sabe de medicina, nem de medicina sabe".

Cada vez mais claro como uma verdade universal. Há uma infinidade de conhecimentos no mundo e achar meramente que o médico é o profissional mais FODA desse mundo é uma perda de tempo e um incrível esgotamento de possibilidades. 

Não, não quero limitar a nossa importância. Conheço inúmeros médicos muito fodas. Aqueles que ocupam cargos importantes e os que ocupam o cargo de ser um médico de uma comunidade do interior. Conheço pesquisadores, doadores, filantrópicos e, sim, todos professores que agem através do exemplo, da ética médica (e não médica) e da doação de seus trabalhos em prol da melhoria da qualidade de vida do indivíduo ou das populações com que atuam.

Mas também conheço aqueles que ousam em macular a nossa milenar arte e conseguem ficar imunes. Conheço aqueles que criam outros médicos a sua sombra, sempre na promessa de um lugar ao sol e aprisionam os colegas em relacionamentos patrão-empregado construídos de formas completamente esdruxulas.

Conheço colegas que se vêem aprisionados pela própria profissão, e não conseguem se libertar, pois logo mais tem mais um plantão para cumprir. Em um moto-perpétuo de plantão-casa, casa-plantão.

Conheço uma medicina de especialistas que sabem tudo sobre nada, e que sabem nada sobre tudo (esses estão mostrando as garrinhas no momento). Conheço a medicina que apaga a expressão de outros profissionais simplesmente porque são melhores remunerados. Conheço colegas que ganham 20, 30, 50 vezes o que sua enfermeira ganha e, infelizmente, a deixou sem rendimentos nesse momento de incertezas.

Conheço... mas tenho muito mais para conhecer. Há um mundo gigantesco lá fora, que, mesmo enclausurado, tem muito para transformar essa sociedade. Sou parte de uma comunidade. Sou parte da Academia Médica.

Sou parte da Academia Médica, uma comunidade que entende que a saúde é muito maior para estar só sob as mãos do médico.

Sou parte de uma comunidade que quer construir um futuro mais correto, pagável e justo.

Sou parte de uma comunidade que não aguenta mais ver colegas médicos hipossuficientes em relação a seus contratos ou pagamentos frente a prefeituras que demoram 3, 4 meses para pagar os rendimentos.

Sou parte de uma comunidade que compartilha conhecimento de forma genuína, não apenas voltada a aumentar seus lucros.

Sou parte de uma comunidade que acredita que o médico tem muito para solucionar no mundo e tem muito para aprender com o mundo.

A comunidade Academia Médica cresce com a força das pessoas que acreditam que são livres para melhorar a saúde, qualidade de serviços, segurança para o paciente e, principalmente, buscando o bem estar dos profissionais que trabalham nessa indústria para que eles possam realizar seus trabalhos da melhor forma possível, contentes, felizes, com a certeza de que estão atendendo os propósitos de suas vidas e profissões.

Somos 170 mil pessoas na comunidade Academia Médica. Somos profissionais que trabalham com a saúde e, frente a esse mundo novo, iremos construir um futuro que consiga suprimir as mazelas dessa pandemia ou de outras que podem surgir em nossa história.

Falamos o que a faculdade esqueceu. Todas as faculdades dos profissionais que trabalham na saúde.

Faremos o que as faculdades não são capazes de fazer, com todos os profissionais capacitados para isso.

Uma pena termos que passar por tanta dor para mudar o mundo, mas já que temos essa chance, conte conosco para esse mundo novo.

Um abraço e que venha o 9º ano da Academia Médica, sendo a comunidade voltada para conectar o que a formação de todos nós esqueceu.

Academia Médica
Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, especialista em Bioética

Ler matéria completa
Indicados para você