[ editar artigo]

TP #49: Paracoccidioidomicose

TP #49: Paracoccidioidomicose

No Troca de Plantão 49, os participantes relembram dos tempos em que eram acadêmicos e contam sobre suas experiências na universidade, além de notícias científicas que impactam a medicina como um todo. 

O Troca de Plantão acontece de Segunda a Sexta às 06h30 da manhã no Clubhouse e é transformado em Podcast para você que não pode participar conosco ao vivo. Dê o play aqui e curta conosco.

Comandado por Fernando Carbonieri, médico e fundador da Academia Médica, o Troca de Plantão nº49 contou com os colegas  Filipe Prohaska,  Ana Carolina Carvalho, Jamil Cade, Alexander Buarque, Newton Nunes, Ana Panigassi, Marilea Assis, Debora Fukino, Ursula Guirro, Jair Kuhn, entre outros que também compartilharam conhecimento com a comunidade. Com audiência crescente, o Troca de Plantão da Academia Médica traz as principais publicações científicas do cenário mundial, discutidas por profissionais de ponta.

hotticuslincoln.tumblr.com - Tumbex

Nossos heróis aqui do #TP trouxeram as suas fofocas e a gente traz a sedimentação teórica para elas. Confira abaixo as referências que embasaram a discussão de hoje!

Biden diz que planeja apoiar quebra de patente de vacina contra Covid-19 na OMC

Leia mais aqui.

Biden na quarta-feira deu seu apoio a uma proposta de renúncia da Organização Mundial do Comércio aos direitos de propriedade intelectual para as vacinas Covid-19, curvando-se à crescente pressão de legisladores democratas dos EUA e mais de 100 outros países.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que tem repetidamente instado os países a apoiarem a proposta trazida pela Índia e África do Sul na OMC, disse em um tweet:

"Este é um momento monumental na luta contra a Covid-19. O compromisso de @POTUS Joe Biden e @USTradeRep @AmbassadorTai para apoiar a renúncia de proteções IP em vacinas é um exemplo poderoso da liderança dos Estados Unidos para enfrentar os desafios globais de saúde. "

Ações da Pfizer e Moderna caem com países debatendo decisão sobre patentes

Leia mais aqui. 

As ações dos principais fabricantes de vacinas contra Covid-19 despencam hoje (6), depois que a União Europeia (UE), um dos maiores produtores mundiais de vacinas e sede de vários pesos pesados da indústria farmacêutica, sinalizou sua disposição de discutir os planos dos Estados Unidos de renunciar a várias proteções de propriedade intelectual sobre os imunizantes, a fim de aumentar o fornecimento global.

As ações dos principais fabricantes de vacinas caíram desde o anúncio dos EUA, com a Pfizer e a Moderna caindo 3,45% e 3,19%, respectivamente, no pré-mercado. BioNTech e CureVac, duas fabricantes alemãs, caíram 16,9% e 15,49%, respectivamente.

Pesquisa entre cidades bolsonaristas e não bolsonaristas: evidências da crise do COVID-19 no Brasil

Leia, na íntegra, aqui. 

Quando o foco fecha nas cidades mais ferrenhamente bolsonaristas, em que ele obteve mais de 70% no segundo turno, o resultado é ainda mais alarmante: quem vive num desses municípios chegou a ter 567% a mais de chance de se infectar e 647% a mais de risco de morrer do que numa cidade onde ele teve menos de 30% dos votos. Isso equivale a sete vezes mais mortes nas cidades onde Bolsonaro ganhou com ampla margem.

"O estudo joga luzes e mostra, metodologicamente, os efeitos nefastos do negacionismo dos líderes, particularmente sobre seus próprios apoiadores e seguidores", registraram os autores, professores Sandro Cabral (Insper), Nobuiuki Ito (Ibmec) e Leandro Pongeluppe (Universidade de Toronto, Canadá).

O atual presidente do Brasil fez uma sequência de discursos para televisão e rádio minimizando a gravidade da pandemia COVID-19. O conteúdo das comunicações do Sr. Bolsonaro minimizou os efeitos da doença, desconsiderou a importância do distanciamento social e estimulou a adoção de tratamentos sem comprovação científica de eficácia.

Pandemia pode ter criado um novo transtorno de ansiedade, a coronafobia

Leia mais aqui. 

Expressão surgiu pela primeira vez em artigo médico, publicado em dezembro de 2020, mas o psicólogo João Paulo Machado de Sousa sugere cautela para a ideia de um novo diagnóstico.

História da Classificação Internacional de Doenças

Leia, na íntegra, aqui, o artigo publicado pela AM.

Os dados capturados através de códigos da CID são de grande importância para os países. Ele permite o mapeamento das tendências de doenças e das causas de morte no mundo, que são indicadores-chave tanto da saúde de uma população, como também dos determinantes sociais que estão intimamente ligados à saúde, como educação, nutrição e infraestrutura pública. Em suma, um retrato de onde se encontram as vulnerabilidades de um país. Um país em que as pessoas vivem em habitações lotadas e inadequadas, sem água limpa, é inevitável que tenham uma maior incidência de doenças diarreicas.

Impactos esperados com a nova Classificação Internacional de Doenças

Leia, na íntegra, aqui, o artigo publicado pela AM.

A versão entregue à Assembleia Mundial da Saúde em 2019 entrará em vigor em 1º de janeiro de 2022. No entanto, dada a vasta adaptação técnica e tecnológica necessária para passar para um novo sistema – milhares de programadores de pequenas clínicas de atendimento primário a grandes hospitais vai precisar de reciclagem – é improvável que  a mudança da CID-10 para a CID-11 aconteça da noite para o dia.

Embora haja poucos adeptos, muitos países não irão se adaptar tão rapidamente – alguns países ainda usam a CID-9 e alguns estão usando a CID-8. A CID-10, lançada em 1990, foi implementada pela primeira vez pela Tailândia em 1994; os EUA só mudaram para ele em 2015.

Canadá autoriza uso da vacina da Pfizer contra Covid-19 em adolescentes a partir dos 12 anos

Leia, na íntegra, aqui. 

Decisão foi baseada nos resultados de ensaios clínicos de fase 3 da vacina, que avaliaram 2.260 adolescentes entre 12 e 15 anos de idade nos Estados Unidos.

UFMG terá centro de inteligência artificial dedicado à área da saúde

Leia mais aqui. 

Depois de ter sido reconhecida como a melhor instituição federal de ensino superior do país, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) integra, agora, seleto grupo de seis instituições que vão dispor de recursos públicos e privados para criar um centro de inteligência artificial (IA). O novo núcleo será abrigado no campus Pampulha, em Belo Horizonte, aliando dois dos pontos fortes da universidade: tecnologia e saúde.

Polícia indonésia descobre reuso de cotonetes para testes de Covid-19 em aeroportos

Leia mais aqui. 

Até 10 mil passageiros de companhias aéreas podem ter sido testados com cotonetes nasais reutilizados em um golpe que rendeu milhares de dólares aos criminosos. O golpe já estava em andamento há cerca de quatro meses, disse a polícia.

Certificados falsos de vacinação estão a venda no mercado negro

Leia mais aqui. 

Muitos países estão exigindo dos viajantes um certificado de vacinação e resultados negativos de testes de Covid-19. Com a vacinação ainda muito lenta no Brasil, algumas pessoas estão recorrendo ao mercado negro para comprar certificados e testes falsos.

Após morte de criança e acidentes com pets e adultos, esteira da Peloton sai do mercado

Leia mais aqui. 

Órgão regulador recomenda que se pare de usar o aparelho imediatamente. Presidente da Peloton, empresa responsável, diz que lamenta ter ignorado alerta de segurança. 

 

O que você achou desse episódio? Ajude-nos a fazer melhor. Pule para dentro da conversa e compartilhe conhecimento conosco!

donuts & despair — Oh. Another one? Is it bad? Ohh, you know when...

Se você esteve conosco ao vivo, por favor, deixe os seus comentários abaixo!

Troca de Plantão

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você