[ editar artigo]

5 Momentos para Medicação Segura: Ferramenta para pacientes, familiares e cuidadores.

5 Momentos para Medicação Segura: Ferramenta para pacientes, familiares e cuidadores.

Da mesma forma que a terapia medicamentosa e todo o processo que a envolve são as intervenções mais comumente empregadas nos cuidados à saúde, são os medicamentos que estão relacionados à maioria dos eventos adversos que ocorrem atualmente. Estima-se que 30% dos eventos adversos que acontecem na assistência hospitalar estejam vinculados aos medicamentos. As práticas inseguras e os erros de medicamentos lideram a lista mundial das causas de danos evitáveis aos pacientes e representam um custo anual de 42 bilhões de dólares aos Sistemas de Saúde (WHO, 2017).

Um estudo nacional mostrou que 34,5% dos idosos utilizam 4 ou mais medicamentos por dia (OLIVEIRA et al., 2012). Em uma pesquisa conduzida no Brasil com idosos hospitalizados, foi observada uma prevalência de 11,3% de Reação Adversa à Medicamento que ocasionou internação e 46,2% dos pacientes experienciaram uma ou mais reações adversas (PASSARELLI et al., 2005).

Diante do que foi apresentado, revela-se também a necessidade da participação do paciente e seus responsáveis para que o momento da medicação se torne mais segura dentro e fora dos estabelecimentos de saúde.


Os 5 Momentos para Medicação Segura são os momentos-chave onde a ação do paciente ou cuidador pode reduzir consideravelmente o risco de dano associado ao uso dos medicamentos. Cada momento inclui 5 perguntas críticas. Algumas são para autorreflexão do paciente e algumas requerem suporte de um profissional de saúde para serem avaliadas e respondidas corretamente. Esta ferramenta para engajamento dos pacientes foi desenvolvida como parte do terceiro Desafio Global para a Segurança do Paciente da Organização Mundial de Saúde: Medicação Sem Dano. Ela destina-se a engajar os pacientes em seu próprio cuidado de uma forma mais ativa, a despertar sua curiosidade sobre os medicamentos que tomam, e a empoderá-los para uma comunicação aberta com seus profissionais de saúde. Esta ferramenta destina-se ao uso por pacientes, seus familiares e cuidadores, com a ajuda de profissionais de saúde, em todos níveis de cuidado e em todos os ambientes.

Iniciando um medicamento

  • Qual é o nome deste medicamento e para que ele serve?
  • Quais são os riscos e possíveis efeitos colaterais?
  • Existe outra forma de tratar minha condição?
  • Eu já falei para o meu médico/profissional de saúde sobre minhas alergias e outras condições de saúde?
  • Como devo armazenar este medicamento?

Usando meu medicamento

  • Quando devo usar este medicamento e quanto devo usar de cada vez?
  • Como eu devo usar o medicamento?
  • Há algo relacionado a alimentos e bebidas que eu deva saber enquanto uso este medicamento?
  • O que devo fazer se eu esquecer de usar uma dose deste medicamento?
  • O que devo fazer se eu tiver efeitos colaterais?

Adicionando um medicamento

  • Eu realmente preciso de outro medicamento?
  • Eu já falei para o meu médico/profissional de saúde sobre os medicamentos que eu já estou usando?
  • Este medicamento pode interagir com meus outros medicamentos?
  • O que devo fazer se eu suspeitar de uma interação?
  • Eu serei capaz de usar vários medicamentos corretamente?

Revisando meus medicamentos

  • Eu mantenho uma lista de todos os meus medicamentos?
  • Por quanto tempo eu devo tomar cada medicamento?
  • Estou tomando algum medicamento que eu não preciso mais?
  • Algum profissional de saúde verifica meus medicamentos regularmente?
  • Com que frequência meus medicamentos devem ser revisados?

Parando meus medicamentos

Referências: 

ISMP Brasil, "DESAFIO GLOBAL DE SEGURANÇA DO PACIENTE MEDICAÇÃO SEM DANOS", acessado em 27/10/2021. 
World Health Organization , "5 para Medicação Segura Momentos", acessado em 27/10/2021. 

Artigos relacionados

 

 

Academia Médica
Lilian Galligani
Lilian Galligani Seguir

Pós-graduanda em AUDITORIA EM SAÚDE. Mais de 8 anos de experiência em gestão qualidade. Amo assuntos como humanização na saúde e já trabalhei como voluntária do Centro de Valorização da Vida.

Ler conteúdo completo
Indicados para você