Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Alerta para o alto número de internações por SRAG em crianças no Brasil

Alerta para o alto número de internações por SRAG em crianças no Brasil
Academia Médica
mai. 19 - 4 min de leitura
000


De acordo com o recente Boletim InfoGripe divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Brasil ainda enfrenta um alto número de internações devido à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em crianças, com casos registrados em 13 dos 27 estados.

A análise dos dados, que considera as últimas seis semanas, revela um crescimento moderado no longo prazo e no curto prazo em 19 das 27 unidades federativas. Os resultados laboratoriais por faixa etária indicam que os casos positivos para o Sars-CoV-2 predominam na população adulta, apesar da queda observada em vários estados. Por outro lado, os casos relacionados aos vírus influenza A e B continuam aumentando.

O Vírus Sincicial Respiratório (VSR) ainda é o principal agente associado às internações de crianças pequenas, mantendo o número de novos casos em patamares elevados nessa faixa etária. Por outro lado, o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, esclarece que a expansão de casos entre a população geral é principalmente devido à Covid-19. No entanto, ele chama a atenção para as tendências distintas entre os vírus associados aos casos em adultos, destacando que há indícios recentes de aumento nos casos de influenza A e B em diversos estados.

Os estados do Amazonas, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia e Sergipe registraram aumento de casos em crianças. Além disso, alguns estados apresentam possíveis sinais de crescimento em determinadas faixas etárias da população adulta, como Espírito Santo, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe.

É importante ressaltar a necessidade de vacinação para lidar com esse cenário. O pesquisador da Fiocruz enfatiza a importância da adesão às campanhas de vacinação contra a Covid-19 e contra a gripe, uma vez que os casos de SRAG associados à Covid-19 e aos vírus influenza A têm se mantido presentes.

O estudo também destaca que os estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins apresentam sinais de crescimento a longo prazo na incidência de SRAG.

Em relação às capitais, 15 delas mostram sinal de crescimento, incluindo Belém (PA), Cuiabá (MT), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Natal (RN), Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio Branco (AC), Salvador (BA) e Teresina (PI).

Neste ano, já foram notificados 59.675 casos de SRAG, dos quais 39,6% tiveram resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 45,3% foram negativos e, pelo menos, 9,1% aguardam resultado laboratorial.

É fundamental que os profissionais de saúde estejam atentos a essa situação e continuem promovendo a conscientização sobre a importância da vacinação, além de reforçar as medidas preventivas, como uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento social, a fim de reduzir a propagação dessas doenças respiratórias e proteger a saúde das crianças.




Leia também:







Fonte:
Agência Brasil. (Maio, 2023)  Crianças mantêm elevado número de internações por SRAG
https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2023-05/criancas-mantem-elevado-numero-de-internacoes-por-srag


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você