[ editar artigo]

Amazon Care: um exemplo revolução da telemedicina. Você seria um dos contratados?

Amazon Care: um exemplo revolução da telemedicina. Você seria um dos contratados?

Diante da pandemia, a telemedicina se popularizou e, ao que tudo indica, essa modalidade de acesso à saúde veio para ficar. Conheça o serviço da Amazon Care

Será que a telemedicina veio para ficar? Como será o futuro da telemedicina no mundo pós-pandemia? Se você é estudante ou profissional da área da saúde, deve ter percebido o quanto as coisas mudaram desde 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de emergência sanitária máxima por causa da disseminação rápida da Covid-19 nos quatro cantos do mundo.

De repente, médicos, enfermeiros, psicólogos, técnicos de enfermagem, assistentes sociais e outros profissionais de saúde se perceberam em uma avalanche de incertezas, pânico geral e muito medo (não é para menos), diante de uma doença infecciosa tão letal e que tirou a vida de tantas pessoas e ainda impõe muitos desafios que vão muito além das recomendações de distanciamento social, medidas de proteção, higiene e vacinação.

Não havia como ser diferente, afinal, a pandemia de COVID-19 é considerada a pior crise sanitária do século XXI e, entrou no ranking das pandemias anteriores — como a da Gripe Espanhola, que ocorreu entre 1918 e 1920, em pleno contexto caótico da I Guerra Mundial e que gerou mais de 500 milhões de infecções, além de mais de 20 milhões de mortes no âmbito mundial, segundo resgate feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Durante as pandemias passadas, a medicina ainda carecia de muitos recursos para controlar emergências sanitárias e atender os pacientes. Atualmente, mesmo com tantos avanços e evolução nas áreas da saúde e das ciências biomédicas — pesquisadores como os da Universidade de Oxford que  desenvolveram uma vacina que, geralmente levariam 10 anos em 10 meses e pesquisadores da ciência brasileira,  como a cientista Jaqueline Goés de Jesus, doutora em Patologia Humana e Experimental, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), reconhecida mundialmente por ser a primeira  pesquisadora que mapeou os primeiros genomas do SARS-CoV-2, no Brasil em tempo recorde (apenas 48 horas após a confirmação do 1º caso no país), não nos deixam mentir —  a COVID-19 gerou e gera muitas dúvidas tanto em profissionais experientes quanto em quem está começando a dar os primeiros passos na área.

Afinal, como fazer com que o acesso à saúde chegue às pessoas? De que forma continuar atendendo os pacientes, visando menor transmissibilidade do vírus? Como usar as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) para prestar atendimentos em saúde de forma segura, responsável e humanizada? Isso tudo é possível ou é coisa de filme? A telemedicina veio para provar que existe uma revolução em curso.

Leia também: 5 tecnologias que podem mudar o futuro da cirurgia

Sem mais delongas, convidamos você a pensar sobre essa modalidade que chegou e veio para ficar. A seguir, veja um exemplo “mão na massa” que nos ajuda a refletir sobre o tema!

Amazon Care: uma das maiores bightechs do planeta a serviço da telemedicina

Criado no dia 17 de março de 2021 — logo após o anúncio da pandemia mundial - o Amazon Care surgiu com a missão de revolucionar os serviços de saúde por meio da telemedicina.  Antes disso, a empresa havia lançado um projeto piloto restrito aos funcionários e, hoje, o projeto é sucesso absoluto e faz parte do braço direito na área de saúde, de uma das marcas mais valiosas do mundo.

Saiba mais: Como a Telemedicina pode impactar a Saúde Digital

Após quase um ano do lançamento do serviço, a companhia já confirmou a expansão do projeto pelos EUA. Antes, pacientes de 20 cidades eram atendidos e, atualmente, mais 20 já contam o atendimento dos médicos credenciados à plataforma.

O paciente que usa o aplicativo da Amazon Care hoje tem saúde a um clique de distância e, mesmo assim, ainda conta com a atenção do médico (a) de forma personalizada. Caso seja necessário, o paciente também consegue agendar uma visita médica de forma presencial. Abaixo, destacamos as principais funcionalidades da proposta:

  • O paciente pode conversar com o profissional de saúde por chat ou chamada de vídeo, a qualquer momento e em qualquer lugar;

  • Todos os médicos e profissionais de saúde associados à plataforma fazem parte de um grupo que se chama Care Medical. O atendimento é 100% seguro, já que os profissionais são devidamente registrados em seus respectivos conselhos;

  • Além da teleconsulta em si, o paciente também solicitar receitas que são enviadas para a farmácia de sua preferência e também é possível solicitar a entrega gratuita (que leva de 4 a 5 dias) para membros da Amazon Prime;

  • Caso o paciente precise realizar um exame ou de um atendimento físico, o médico pode recomendar a visita de uma enfermeira (a) do chamado Mobile Care. Ou seja, o profissional vai até à casa do paciente para realizar testes, coletar amostras de laboratório e aplicar vacinas, quando necessário.

No site oficial do projeto, a empresa reuniu todas as informações sobre o projeto. 

Se você já atua na área de saúde ou está começando na área, compartilhe com a comunidade o que você acha sobre o assunto e participe do grupo da comunidade Health Innovation League. Será um prazer contar com suas contribuições!

REFERÊNCIAS

BBC News.10 anos em 10 meses: como cientistas de Oxford criaram em tempo recorde um novo modelo de vacina contra o coronavírus. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-55049893. Acesso em 17 de fevereiro de 2022.

CASA OSWALDO CRUZ. Especial Covid-19 | A Fiocruz em dois tempos: nas pandemias da gripe espanhola e da Covid-19. Disponível em: https://coc.fiocruz.br/index.php/pt/todas-as-noticias/1813-a-fiocruz-em-dois-tempos-nas-pandemias-da-gripe-espanhola-e-da-covid-19.html. Acesso em 17 de fevereiro de 2022.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE.  CNS vai homenagear Jaqueline Góes de Jesus, cientista que mapeou o genoma do coronavírus. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/ultimas-noticias-cns/1670-cns-vai-homenagear-jaqueline-goes-de-jesus-cientista-que-mapeou-o-genoma-do-coronavirus. Acesso em 17 de fevereiro de 2022.

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO. LEI Nº 13.989, DE 15 DE ABRIL DE 2020 - dispõe sobre o uso da telemedicina durante a crise causada pelo coronavírus. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/lei-n-13.989-de-15-de-abril-de-2020-252726328. Acesso em 17 de fevereiro de 2022.

SAÚDE BUSINESS. Amazon Care em expansão: “disseram que ele não vinha, olha ele aí”. Disponível em: https://www.saudebusiness.com/colunas/amazon-care-em-expansao-disseram-que-ele-nao-vinha-olha-ele-ai. Acesso em 17 de fevereiro de 2022






 

Academia Médica
Bruna Martins Oliveira
Bruna Martins Oliveira Seguir

Jornalista graduada pela PUCPR e Mestranda em Informação e Comunicação em Saúde pelo PPGICS da Fiocruz. Atualmente, pesquiso sobre saúde mental, mulheres e redes de apoio e comunicação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você