[ editar artigo]

Estudo alerta para fraudes cometidas em estudos sobre a eficácia da ivermectina para covid-19

Estudo alerta para fraudes cometidas em estudos sobre a eficácia da ivermectina para covid-19

A demanda global por opções profiláticas e de tratamento para covid-19 criou uma necessidade tanto para ensaios clínicos randomizados quanto para a síntese desses ensaios em metanálises por revisões sistemáticas.

A pesquisa sobre o uso de ivermectina (um medicamento que tem um histórico estabelecido de segurança e eficácia em muitas doenças parasitárias) para o tratamento e/ou profilaxia de covid-19 ilustrou bem os problemas relacionados à publicação de grande quantidade de estudos de qualidade questionável. Em um artigo publicado no periódico Nature Medicine, os autores denunciam graves falhas metodológicas em estudos que concluíram ser a ivermectina uma medicação adequada no combate à pandemia.

Anteriormente, os autores haviam descrito falhas em um ensaio clínico randomizado do medicamento,  cujos resultados representaram mais de 10% do efeito geral em pelo menos duas meta-análises principais. As irregularidades nos dados foram tão profundas que não poderiam ser consistentes com o fato de serem derivados experimentalmente. Este estudo em questão foi posteriormente retirado de circulação. Em um outro estudo, os autores observaram falhas na randomização dos pacientes e, quando foram solicitados os dados concretos da pesquisa, os autores não obtiveram resposta.

Com esta denúncia, os autores de uma meta-análise (Hill, A. et al, 2021) recentemente publicada de ivermectina para covid-19 declararam publicamente que agora irão reanalisar e republicar sua meta-análise agora retratada e não incluirão mais nenhum dos dois artigos mencionados. Como esses dois artigos anteriormente mencionados foram os únicos estudos incluídos nessa meta-análise a demonstrar uma redução independentemente significativa na mortalidade, a revisão provavelmente não mostrará nenhum benefício de mortalidade com o uso de ivermectina.

De acordo com os autores, vários outros estudos que afirmam um benefício clínico para a ivermectina foram similarmente conduzidos e contêm números impossíveis em seus resultados, incompatibilidades inexplicáveis ​​entre as atualizações do registro do ensaio e dados demográficos publicados dos pacientes, cronogramas supostos que não são consistentes com a veracidade da coleta de dados e metodologia substancialmente fraca. Esperamos que mais estudos apoiando a ivermectina sejam suspensos nos próximos meses.

Os autores acreditam que esta situação requer remediação imediata. A maior necessidade é uma mudança de perspectiva por parte dos pesquisadores primários e daqueles que reúnem os resultados de estudos individuais para tirar conclusões mais amplas. Especificamente, a pesquisa clínica deve ser vista como uma contribuição de dados para uma questão abrangente mais ampla do que um conjunto de estatísticas resumidas. A maioria, senão todas, as falhas descritas acima teriam sido detectadas imediatamente se as meta-análises fossem realizadas com base nos dados individuais do paciente (IPD). 

Leia mais: Esperança! A possibilidade de erradicar a COVID-19 existe?

Os autores recomendam que os meta-analistas que estudam as intervenções para covid-19 solicitem e revisem pessoalmente a DPI em todos os casos, mesmo que as técnicas de síntese de DPI não sejam utilizadas. Na mesma linha, todos os ensaios clínicos publicados no contexto da covid-19 devem seguir imediatamente as diretrizes de melhores práticas e carregar dados individuais do paciente anônimos para que esse tipo de análise possa ocorrer. Qualquer estudo para o qual os autores não possam ou não desejem fornecer DPI anonimamente adequado deve ser considerado em alto risco de viés por relato incompleto e/ou totalmente excluído de metassínteses. Os autores concluem que esta mudança de uma prática quase universalmente aceita ao longo de muitas décadas pode ser difícil e encontrar inúmeros entraves, mas que o potencial consequente de danos ao paciente em uma escala global exige nada menos.

Referências:

Lawrence, J.M., Meyerowitz-Katz, G., Heathers, J.A.J. et al. The lesson of ivermectin: meta-analyses based on summary data alone are inherently unreliable. Nat Med (2021). https://doi.org/10.1038/s41591-021-01535-y

 

Artigos relacionados:


Publique na Academia Médica! Clique Aqui e saiba como


 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você