{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Médico especialista, depois de vários anos o Mérito volta a vencer!
[editar artigo]

Médico especialista, depois de vários anos o Mérito volta a vencer!

Parece que nunca ocorreu para os tolos, que a sorte e o mérito estão intimamente unidos. - Goethe

A formação médica é algo extremamente complexo. A peneira do vestibular, das mais de 10 mil horas de curso e finalmente, peneira dos concursos de Residência Médica e finalmente a peneira da Prova de Título, qualificam a todos aqueles que seguiram esta formação de mais de 10 anos. Não dar o devido valor a este esforço e seguidas provações vencidas é algo que só faz sentido aqui no Brasil, um país onde o mérito é alvo daqueles mamíferos dos nossos impostos.

Lembrando apenas estes últimos 5 anos, os atentados contra o mérito foram inúmeros e criaram um clima de tensão em todos aqueles que tem na medicina a sua definição de vida. Os exemplos são muitos, e qualquer um envolvido com a medicina (infelizmente não só na medicina) pode citá-los.

Atento-me a ultima tentativa de desqualificação do mérito. O decreto da presidente para a criação do "Cadastro Nacional de Especialistas", visava a destituição do da AMB e CFM como instituições que garantem a formação do médico especialista brasileiro.

As possibilidades que o texto original abria, de súbito, homologaria como especialista, o médico formações duvidosas. As provas realizadas anualmente pelas Sociedades de Especialidade e a Residência Médica não seriam mais os únicos caminhos para tornar-se um especialista em medicina.

O decreto da Presidência nº8497/2015, anteriormente ditado e sem a participação dos principais atores interessados, foi alvo de uma força tarefa que finalmente reuniu as entidades médicas com o Ministério da Educação e Ministério da Saúde.

“A publicação do texto acordado hoje (20/8) preserva a qualidade da saúde para população brasileira. Houve bom senso para solução do problema e a contribuição dos deputados foi fundamental neste processo. Conseguimos evitar que a saúde brasileira desse um grande passo atrás. Infelizmente, tivemos que gastar muita energia para chegar ao ponto onde estávamos há três semanas. Muito trabalho para corrigir um decreto que podia ter sido conduzido de outra forma. O ponto positivo foi ver que quando há união e diálogo transparente, podemos fazer coisas importantes e positivas pela saúde brasileira”, declara Florentino Cardoso, presidente da AMB.

decreto 1 decreto 2 decreto 3

No texto aprovado pelo grupo de trabalho,  fechou as brechas legais abertas por artigos no decreto, que permitiam que o governo interferisse unilateralmente nas formas de certificação dos médicos especialistas no Brasil e na qualidade da formação desses profissionais.

A garantia de que o decreto não irá interferir na formação dos médicos especialistas é consequência do acordo feito pelo Grupo de Trabalho formado por representantes do governo, das entidades médicas e da Câmara dos Deputados.

Ser especialista é sim questão de sorte e mérito. Sorte sim de poder ter as condições de seguir esta difícil carreira. Mas, acima de tudo, MÉRITO, por ter vencido cada uma das etapas e fazer da medicina um modo de vida em que o conhecimento é o único caminho aceitável que nos qualifica a cuidar da vida dos nossos pacientes.

Venceu o qualidade da formação, venceu o médico especialista, venceu a residência médica e venceu o paciente que estará seguro com um especialista qualificado. Finalmente o mérito venceu.

Não esqueça de comentar a seguir.

Confira mais sobre o assunto nos sites da AMB, CFM, ANMR

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Fundador da comunidade Academia Médica, que desde 2012 tem o intuito de expandir os horizontes falando o que a faculdade esqueceu de nos contar.

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar