Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Pesquisadores avaliam ômicron BA.2 e sugerem que gravidade do Sars-Cov-2 pode estar diminuindo

Pesquisadores avaliam ômicron BA.2 e sugerem que gravidade do Sars-Cov-2 pode estar diminuindo
Academia Médica
out. 27 - 2 min de leitura
000

Equipe liderada por pesquisadores do Massachusetts General Hospital (MGH) determinou que a subvariante ômicron BA.2 do Sars-CoV-2 - responsável por um grande número de contaminações por Covid-19 na Europa nos últimos meses - é menos grave do que a variante delta e também do que a variante ômicron original. A informação foi publicada no JAMA Network Open.

Foi feita avaliação de 102.315 casos confirmados de Covid-19, no período de 3 de março de 2020 a 20 de junho de 2022. Deste total, 20.770 eram infecções pelas variantes delta, 52.605 pela variante ômicron B.1.1.529 (a variante ômicron original) e 28.940 pela ômicron BA. 2.

As taxas de mortalidade foram de 0,7% para delta, 0,4% para a variante ômicron original e 0,3% para BA.2. As chances de morte foram cerca de duas vezes maiores para a delta e a variante ômicron original em comparação com o ômicron BA.2. Os pacientes contaminados por esta também tiveram menos propensão à necessidade de hospitalizações, ventilação invasiva e internações em terapia intensiva.

Referência:

Zachary H. Strasser et al, Estimates of SARS-CoV-2 Omicron BA.2 Subvariant Severity in New England, JAMA Network Open (2022). DOI: 10.1001/jamanetworkopen.2022.38354

Leia também:

Vacina da Moderna contra a Covid-19 é considerada segura para crianças pequenas

Terapia derivada de proteína de banana pode ser eficaz no combate à Covid-19

Covid-19! Nova subvariante da ômicron evita anticorpos neutralizantes e pode resultar em aumento de infecções

Ansiedade, depressão e estresse podem estar no cerne do desenvolvimento de Covid longa

Anticoagulante Apixaban é capaz de inibir a replicação do Sars-CoV-2

Crianças infectadas pelo SARS-CoV-2 são mais propensas a desenvolver diabetes tipo 1

Idosos têm mais riscos de desenvolver Alzheimer após infecção por Covid-19



Denunciar publicação
    000

    Indicados para você