[ editar artigo]

Você está mirando o alvo certo?

Você está mirando o alvo certo?

Como médica praticante com experiência em alguns papéis de liderança, sei como nos sentimos diante das responsabilidades que a profissão exige. Imagino que não seja uma de nossas lembranças de infância dizer aos familiares ou amigos a frase: "Quero ser presidente em uma empresa de saúde quando crescer”. Em vez disso, o que queríamos nos importar com as pessoas e reduzir o sofrimento do mundo. Nós queríamos ser médicos!

No entanto, em algum momento isso deixou de ser suficiente, e descobrimos que também temos o desejo de melhorar nosso trabalho. 

Sabemos que estamos à beira de uma mudança revolucionária nos cuidados de saúde e somos nós que faremos isso acontecer. Na escola de medicina, por exemplo, nos treinam para tratar pneumonia, mas não aprendemos a orientar o nosso time por meio de uma matriz corporativa para atingir metas organizacionais e orçamentárias. 

Aqui estão dois dos muitos desafios que enfrentamos, juntamente com algumas soluções que observei em alguns estudos:

Desafio 1: Nos sentimos sobrecarregados 

Nós, médicos, temos uma cacofonia de objetivos e demandas soando em nossos ouvidos. Entendemos a necessidade de transformar os modelos de assistência e avançar para sistemas baseados em valor e orientados ao paciente. Enquanto isso, nossas responsabilidades clínicas não diminuem. Então, temos dificuldade em decidir onde mirar nosso alvo.

Muitas vezes passamos dias apagando incêndios em vez de tomarmos decisões estratégicas com impacto duradouro. Nossa lista de tarefas cresce de forma constante. Algumas vezes não nos exercitamos, desenvolvemos pressão alta ou ficamos irritado com a família.  

Solução: comece com mudanças simples que fazem uma grande diferença. 
Temos que retomar o controle de nossa agenda e trabalhar mais efetivamente com nosso assistente, priorizando sua lista de tarefas e assim livrando você para o pensamento estratégico e liberando tempo livre, para o exercício e família. Esses esforços rapidamente compensarão, renovando seu senso de autoeficácia.

Desafio 2: A metamorfose do médico para o médico líder não é fácil.

O ortopedista, por exemplo, que se destaca na meticulosa remontagem de minúsculos fragmentos ósseos quebrados pode se encontrar em desacordo com seu time se ele tentar administrá-los com o mesmo olho para os detalhes e a compulsão pelo controle.

Solução: construa equipes complementares. Nenhum líder pode fazer tudo sozinho. Ao treinar executivos médicos, ajudo-os a identificar seus pontos fortes como líderes e a criar equipes complementares para reforçar suas fraquezas.

Academia Médica
CRISTINA MARCIA SORIANO VELOSO ANDREACCI
CRISTINA MARCIA SORIANO VELOSO ANDREACCI Seguir

Ginecologista, Obstetra, Ultrassom em GO e Medicina Fetal Update Harvard Medical School Pós graduação no Hospital Albert Einstein Certificado de competência pela Fetal Medicine Foundation- Londres Master coach pela Florida Christian University

Ler matéria completa
Indicados para você