Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

A tecnologia como ferramenta facilitadora de inclusão. Scratch para alunos com autismo

A tecnologia como ferramenta facilitadora de inclusão. Scratch para alunos com autismo
Maria de Lourdes  de Moraes Pezzuol
mar. 29 - 5 min de leitura
000

Este texto é mais um relato de uma experiência pedagógica desenvolvida no  Atendimento Educacional Especializado (AEE) para alunos com autismo, integradas as tecnologias como ferramenta facilitadora e ativa de aprendizagem.  Proposta de atividade para auxiliar a fortalecer a conscientização sobre a importância de reconhecer e valorizar o potencial das pessoas com autismo. Para ler o primeiro texto publicado na Academia Médica sobre o assunto, abordando Robótica Educacional, clique aqui.

A atividade educacional que será apresentada é sobre uso do software Scratch. A educação é um direito de todos e com as novas tecnologias a nosso dispor, nós enquanto educadores precisamos desenvolver atividades que potencializem as propostas pedagógicas diversificadas e integradas às tecnologias dentro das escolas para todos.

O propósito de apresentar o software Scratch para os alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) foi para ensinar programação de jogos e animações de forma lúdica para aprimorar os conhecimentos por meio dos variados comandos de execução do software. Comandos que estimulam o desenvolvimento do pensamento lógico de forma interativa e compartilhada.

O que é o Scratch?

Plataforma Scratch: É um software que se utiliza de blocos lógicos e itens de som e imagem, além de compartilhar de maneira on-line as criações. Com a utilização do Scratch pelos alunos é possível ampliar os recursos de aprendizagem.

Mitchel Resnick (2014) - que é professor de Pesquisas Educacionais do Laboratório de Mídia do MIT (Laboratório de Mídia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts), ligado à Fundação LEGO, que desenvolve novas tecnologias e atividades para envolver principalmente crianças nas suas experiências criativas - argumenta que para se adquirir fluência em relação   às   novas   tecnologias não   é   suficiente   saber   usar   com   naturalidade   as   Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). É necessário que se saiba “projetar, criar e se expressar através dessas tecnologias”.

O Scratch foi desenvolvido com base em projetos para criar animações, jogos e histórias interativas, expressando paixões e interesses pessoais por meio da programação em blocos. Você pode acessar o Scratch de forma on-line – tendo acesso a sua comunidade – ou de forma off line, fazendo seu download para o computador ou tablet. O Scratch é um projeto do Grupo Lifelong Kindergarten no MIT Media Lab, desenvolvido pela Scratch Foundation. (Scratch - Brasil, 2023 -  https://scratchbrasil.org.br/o-que-e-scratch/ )

Experiência pedagógica com Scratch no AEE para alunos com autismo:

Atividade 01 - O aluno conseguiu adicionar um personagem de games, escolheu o Sonic, seu predileto e criou movimentos de aumentar, duplicar, diminuir, mover, virar e deslocar-se conforme os comandos que ele mesmo adicionou após pesquisas.

Estratégias de aprendizagem: Inicialmente, o aluno precisou da mediação do professor, mas depois conseguiu fazer de forma autônoma. A proposta de explorar novas possibilidades ajudou a melhorar seu conhecimento de sequência alfabética, possibilitou ao aluno identificar as letras iniciais das palavras que apareciam na tela do Scratch e quando precisava reconhecer a palavra na íntegra, a mesma era escrita pelo professor em uma folha de papel a parte que correspondia ao comando desejado.

Foto 01- Personagem de game

Fonte: Arquivo pessoal

Atividade 02 - O aluno autor dessa atividade já conseguiu criar mais de 20 (vinte) projetos de criações na plataforma Scratch. É um aluno que possui muitas habilidades com tecnologias. Nessa atividade propôs criar um jogo de carrinho.

Estratégias de aprendizagem:  No exemplo abaixo uma atividade com carrinho que segundo a explicação do aluno utilizou uma mecânica simples com objetivos de tentar zerar, levar bolinhas para um alvo determinado, tentando escapar de uma parede de bloqueio. É um aluno que apresenta mutismo seletivo, mas no atendimento do AEE realiza atividades de forma audível com o professor e seus amigos.

Foto 01- Desafio do carrinho

                    Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=BiZka3J1HYQ


Embora as ferramentas tecnológicas com propostas pedagógicas dentro das escolas venham se ampliando ao longo do tempo, o seu potencial inclusivo ainda é algo a ser analisado. Todos possuímos o direito à educação de excelência e todos aprendemos de maneiras diferentes; em particular, as pessoas com deficiências, que possuem múltiplas maneiras de se habituar a novos meios de aprendizagem.

Referência:

RESNICK, Mithel. (2014) “Palestra no evento Transformar 2014”. 46'30''. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=hRGJUc2opQ4.  Acesso em: 4 mar. 2023.

Leia também:






Denunciar publicação
    000

    Indicados para você