[ editar artigo]

Diagnóstico e tratamento da tosse crônica

Diagnóstico e tratamento da tosse crônica

A tosse crônica nos adultos é definida como uma tosse que dura mais de 08 semanas. Quando essa tosse não responde ao tratamento padrão, ela pode ser redefinida como tosse crônica refratária, segundo o que define uma nova revisão da European Respiratory Review

Como realizar o diagnóstico da tosse crônica?

O primeiro passo para se estabelecer o diagnóstico é estabelecer uma anamnese detalhada complementada com um bom exame físico. Os exames que devem ser realizados inicialmente devem ser direcionados para a detecção e/ou exclusão de causas tratáveis de tosse, ou doenças mais severas que cursam com a tosse como manifestação clínica.

Depois de excluídas as causas óbvias da tosse, os médicos podem se concentrar em compreender o impacto da tosse no paciente e as opções de tratamento.

Tratamentos atuais para tosse crônica

Os medicamentos com o nível de recomendação mais forte nas diretrizes da European Respiratory Society (ERS) são neuromoduladores, incluindo a morfina em baixas doses, a gabapentina, a pregabalina e a amitriptilina. No entanto, a maioria dessas terapias farmacológicas ainda carece de um maior nível de evidência científica para serem usadas como terapias padrão.

Desta forma, a revisão europeia recomenda que os tratamentos sejam dados como ensaios de curto prazo (geralmente 1–2 semanas para opiáceos e 2–4 semanas para outras drogas) e descontinuados quando não há resposta ou continuados por alguns meses até que a tosse desapareça.

A tosse crônica provoca diversos efeitos físicos e psicológicos que prejudicam significativamente a qualidade de vida destes pacientes. Há também um ônus econômico, tanto para os pacientes quanto para a sociedade, com a perda de produtividade e o uso ineficaz dos recursos de saúde. Isso é particularmente verdadeiro em pacientes com tosse crônica refratária, que por definição não respondem à terapia atual, refletindo o fato de que essas terapias são apenas parcialmente eficazes no tratamento dessa patologia.

Artigos relacionados


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referências

1.  ‌MORICE, Alyn et al. Chronic cough: new insights and future prospects. European Respiratory Review, v. 30, n. 162, 2021.

Conteúdo traduzido e adaptado por Diego Arthur Castro Cabral

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você