[ editar artigo]

Homens que fazem sexo com homens x Sífilis - qual o cenário?

Homens que fazem sexo com homens x Sífilis - qual o cenário?

Falar sobre saúde sexual é importantíssimo, e quando atuamos na prevenção nesse caso, os resultados tendem a ser mais impactantes ainda.

Uma nova revisão sistemática com meta análise publicada na The Lancet fala sobre as inaceitáveis altas taxas de prevalência de sífilis entre homens que fazem sexo com homens.

 

Uma revisão sobre a sífilis

Trata-se de uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Treponema pallidum.

Pode ser classificada em sífilis primária, secundária ou terciária.

O estudo foi conduzido pela Escola de medicina tropical e higiene de londres, pelo governo de Londres e Reino Unido e foi publicado a fim de apresentar a primeira estimativa de prevalência de sífilis entre homens que fazem sexo com homens.

A sífilis é uma IST curável e prevenível. Existem testes point of cares baratos e fáceis de usar que incluem testes de sangue rápidos que produzem o resultado em menos de 20 minutos. Também existem testes de sífilis e HIV usando uma única plataforma. O tratamento com penicilina benzatina é simples de administrar e barato. Um maior desafio atual é que as populações de alto risco, principalmente as que se encontram em países de baixo ou médio desenvolvimento não possuem fácil acesso a serviços devido a barreira estruturais, incluindo a política, criminalização, barreiras legais, discriminação e violência. 

 

O que está sendo apresentado?

Os dados dessa revisão global mostram que homens que fazem sexo com homens tem um maior número de infecção por sífilis, com uma variação significante entre países e regiões.

A prevalência combinada de sífilis entre esses indivíduos foi de 7,5 % durante 2000 a 2020, comparado com a mais recente estimativa de sífilis da população em geral em 2016 de 0,5%.

A proporção de sífilis entre esses homens foi maior nos países nos quais eram de baixo ou médio desenvolvimento e nos quais a prevalência de HIV era maior do que 5%.

A análise também mostrou que a prevalência estimada foi maior entre 2015 e 2020 comparada a 5 anos anteriores em pelo menos metade de todas as regiões avaliadas e muitos países estão relatando um aumento rápido e sustentado de aumento de infecções de sífilis entre homens que fazem sexo com homens.

 

Como estão os números e a situação atual?

Globalmente, existiram mais de 7 milhões de casos novos de infecção por sífilis em 2020. A Organização Mundial da Saúde colocou alvos ambiciosos a fim de reduzir a incidência de sífilis em até 90% em 2030, mas a resposta que vem havendo é pouca por enquanto.

Enquanto que o número de sífilis congênita diminuiu, graças às intervenções pré-natais, tais como screening e tratamento para mulheres grávidas, existe uma necessidade urgente de além disso, servir a outras populações prioritárias que necessitam de cuidado também e que não estão sendo foco de cuidado.

 

O que pode ser feito?

A OMS recomenda que os governantes direcionem uma atenção especial a essas barreiras que impedem com que o cuidado, identificação, prevenção e tratamento chegue à população que necessita de atenção nesse momento, em prol de atingir as metas até o ano de 2030.

Segundo o Dr. Meg Doherty, Diretor do departamento global para HIV, hepatite e IST’s

“Os envolvidos no processo de screening, atenção e cura devem dar atenção às barreiras estruturais, tais quais discriminação e violência, aumentar  a educação sobre sexualidade, expandir acesso e entregar testes de sífilis e tratamento imediato para todas as populações de alto risco de infecção”

 

Para acessar os artigos originais, visite as referências

O que achou desse artigo? Concorda com o que foi elencado e mostrado aqui?

 


 

Escrito por Yan Kubiak Canquerino - Colaborador da Academia Médica


 

Outros artigos relacionados ao tema:

Sífilis: do sexo à punição 

Sífilis: do símbolo à misoginia 

Comportamento da sífilis na população idosa

 

Referências

New study highlights unacceptably high global prevalence of syphilis among men who have sex with men. Acesso em 14/07/2021.

Prevalence of syphilis among men who have sex with men: a global systematic review and meta-analysis from 2000–20 - The Lancet Global Health. Acesso em 14/07/2021.

Syphilis in men who have sex with men: advancing research and human rights - The Lancet Global Health. Acesso em 14/07/2021.













 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você