[ editar artigo]

Mapa da vacinação no mundo de acordo com a BMJ

Mapa da vacinação no mundo de acordo com a BMJ

Aproximadamente um ano depois do anúncio da primeira vacina contra a COVID-19 é notável que possuímos abismos na distribuição dos imunizantes, o que já levou até mesmo a criação de termos como o apartheid vacinal. Enquanto alguns países desenvolvidos já estão partindo para as doses de reforço e vacinação em crianças, outros países mais pobres ainda sofrem com a escassez de recursos para as campanhas de vacinação de suas populações.

Levando em consideração esse cenário o editor de assuntos internacionais da BMJ, Mun-Keat Looi, publicou no 11 de novembro de 2021 um mapa mundi que mostra a porcentagem da população dos países que recebeu duas doses da vacina contra a COVID-19. Confira: 

Fonte: The world according to covid vaccine coverage. BMJ. The world according to covid vaccine coverage.

A Nicarágua tem a taxa de vacinação mais efetiva, entre os países com população superior a um milhão. Alguns países como a Eritreia e a Coreia do Norte, que afirmam não ter tido casos de COVID-19 e, portanto, não requerem vacinas, não estão vacinando sua população. O Brasil segue com uma taxa de acima de 50% da população e países como Canadá já chegam a 90%.

As vacinas mais utilizadas, em termos de doses administradas, são a CoronaVac, a Pfizer-BioNTech e a da Sinopharm, embora a Oxford-AstraZeneca seja a primeira em termos de número de países (182) que usam a vacina.

Artigos relacionados


Quer escrever? Publique seu artigo na Academia Médica. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referências

1. Looi M-K. The world according to covid vaccine coverage. BMJ [Internet]. 2021 Nov 11 [cited 2021 Nov 16];n2732. Available from: https://www.bmj.com/content/375/bmj.n2732


Conteúdo traduzido e adaptado por Diego Arthur Castro Cabral

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você