Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Altas concentrações de PFAS no sangue associadas à redução da fertilidade feminina

Altas concentrações de PFAS no sangue associadas à redução da fertilidade feminina
Academia Médica
mar. 21 - 2 min de leitura
000

Concentrações sanguíneas mais elevadas de substâncias per e polifluoroalquil, conhecidas como PFAS, podem estar associadas a uma redução de até 40% da fertilidade em mulheres. A conclusão é de um estudo realizado pelo Departamento de Medicina Ambiental e Saúde Pública da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai, no Estados Unidos, recém-divulgado pela Science of the Total Environment.

Os PFAS são uma classe de produtos químicos comumente encontrados em produtos domésticos de uso diário, como maquiagens, utensílios de cozinha antiaderentes, embalagens de alimentos, tintas e até mesmo água potável. A pesquisa foi feita com a participação de 1.032 mulheres, com idades entre 18 e 45 anos, que estavam tentando engravidar, inscritas no Singapore Preconception Study of Long-Term Material and Child Outcomes (S-PRESTO).

Entre os anos de 2015 e 2017, as mulheres tiveram plasma coletado para medição dos níveis de PFAS. Foi constatado que níveis elevados da combinação de sete PFAS como uma mistura resultavam em chances de 30% a 40% menores de obter uma gravidez clínica dentro do prazo de um ano de acompanhamento e de dar à luz a um bebê nascido vivo.

O maior contribuinte para a mistura de PFAS foi o ácido perfluorodecanóico, que individualmente foi associado à redução da fertilidade. Porém, associações também foram observadas para ácido perfluorooctanossulfônico, ácido perfluorooctanóico e ácido perfluoroheptanóico.

Estudos anteriores já haviam demonstrado que os PFAS podem interromper hormônios reprodutivos em camundongos, estão associados a atraso no início da puberdade, aumento dos riscos de endometriose e síndrome dos ovários policísticos, também podendo ser transmitidos de mães para filhos ainda dentro do útero. As substâncias já foram encontradas no sangue do cordão umbilical, na placenta e no leite materno.

Referência:

Nathan J. Cohen et al, Exposure to perfluoroalkyl substances and women's fertility outcomes in a Singaporean population-based preconception cohort, Science of The Total Environment (2023). DOI: 10.1016/j.scitotenv.2023.162267

Leia também:





Denunciar publicação
    000

    Indicados para você