[ editar artigo]

Estudo afirma que suplementos diários de vitamina D não reduzem risco de fraturas ósseas

Estudo afirma que suplementos diários de vitamina D não reduzem risco de fraturas ósseas

 

Produzida a partir da luz solar ou ingerida através de alimentos, a vitamina D tem papel fundamental na mineralização e manutenção dos ossos. Acredita-se também que mantenha os ossos saudáveis ​​à medida que envelhecem. Neste cenário, atualmente um em cada três adultos com 60 anos ou mais nos Estados Unidos utiliza suplemento de vitamina D. No entanto, o real papel deste hormônio na prevenção das fraturas ósseas não era completamente elucidado.

Agora, um estudo publicado na revista New England Journal of Medicine afirma que, em adultos de meia-idade e idosos saudáveis, o risco de fratura não é reduzido naqueles que suplementam vitamina D3 em comparação com placebo.

A pesquisa, um braço auxiliar do Vitamin D and Omega-3 Trial - VITAL (um estudo baseado no Brigham and Women's Hospital, em Boston), utilizou dados de homens com idade igual ou maior a 50 anos e mulheres com 55 anos ou mais nos Estados Unidos que não haviam sido recrutados com base na deficiência de vitamina D, baixa massa óssea ou osteoporose.

Dentre os 25.871 participantes do estudo (sendo 50,6% mulheres [13.085 de 25.871] e 20,2% negros [5.106 de 25.304]),os autores observaram 1.991 fraturas incidentes em 1.551 participantes em um acompanhamento médio de 5,3 anos. Os pacientes receberam vitamina D na dose de 2.000 unidades internacionais (UIs) ou uma pílula placebo de forma randomizada e controlada.

Os pesquisadores observaram que a vitamina D3 suplementar, em comparação ao placebo, não teve um efeito significativo no total de fraturas (o que ocorreu em 769 de 12.927 participantes no grupo de vitamina D e em 782 de 12.944 participantes no grupo placebo), fraturas não vertebrais, ou fraturas de quadril.

Os autores do estudo reiteram que não houve modificação do efeito do tratamento de acordo com características basais, incluindo idade, sexo, raça ou grupo étnico, índice de massa corporal ou níveis séricos de 25-hidroxivitamina D. Não houve tampouco diferenças substanciais entre os grupos em eventos adversos.

Os pesquisadores concluem que a suplementação de vitamina D3 não resultou em um risco significativamente menor de fraturas do que o placebo entre adultos ​​de meia-idade e idosos. No entanto, essas descobertas não se aplicam a adultos com deficiência de vitamina D ou baixa massa óssea ou osteoporose

 

Artigos relacionados:

Referências:

 LeBoff, M. S.; Chou, S. H.; Ratliff, K. A.; et al. Supplemental Vitamin D and Incident Fractures in Midlife and Older Adults. July 28, 2022
N Engl J Med 2022; 387:299-309 DOI: 10.1056/NEJMoa2202106 Disponível em https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2202106

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você