[ editar artigo]

Neuroestimulação melhorou a memória verbal de pacientes, diz estudo

Neuroestimulação melhorou a memória  verbal de pacientes, diz estudo

Uma pesquisa realizada pelo Departamento de Neurologia do Baylor College of Medicine, no Texas,  revela que  pacientes abordados com neuroestimulação possuem melhor memória. Ou seja, recordaram mais dos tópicos do teste em relação aos que não foram neuroestimulados. 

O estudo foi realizado durante visitas ambulatoriais nas quais os pesquisadores repassaram para os pacientes palavras semanticamente relacionadas e solicitaram para cada um, após 20 minutos, que recordassem os itens da lista (1). Os pacientes recordaram primeiro livremente e depois por meio de um paradigma de reconhecimento “sim/não”(1). Uma parte dos pacientes estavam com implantes do sistema de neuroestimulação responsiva (RNS) e outra parte estava sem.

A conclusão: a maioria dos pacientes apresentou estimulação de rede fronto temporal e mostraram melhora da memória verbal quando foram estimulados corticalmente durante a aplicação da tarefa de aprendizado de lista(1).  

Artigos relacionados 

 •A nossa Memória: História, Fisiologia e Modernidade

COVID-19 reduz cérebro no giro parahipocampal — área que afeta memória, além do córtex olfativo primário

Quer que seu aluno aprenda? Estresse-o da forma correta

Referência

  1. HANEEF, Zulfi et al. Brain Stimulation Using Responsive Neurostimulation Improves Verbal Memory: A Crossover Case–Control Study. Neurosurgery, p. 10.1227, 2022.  Disponível em: Doi: 10.1227/NEU.0000000000001818. Acesso em março de 2022.

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você