[ editar artigo]

Nova droga para tratamento das úlceras no pé diabético

Nova droga para tratamento das úlceras no pé diabético

O diabetes é uma doença de alta prevalência na população. Suas complicações microvasculares atingem diversos órgãos e estruturas no corpo humano, uma dessas complicações são as úlceras de difícil tratamento que aparecem nos pés desses pacientes, o tão conhecido "pé diabético".

A demora da cicatrização das úlceras no pé diabético (UPDs) é conhecida por ser causada por uma desregulação entre os macrófagos do tipo M1 e M2, e a restauração do equilíbrio entre esses tipos de macrófagos desempenha um papel crítico no processo de cura. No entanto, os medicamentos usados para regular os macrófagos M1 / M2 ainda não haviam sido estudados em grandes ensaios clínicos randomizados. E foi pensando nisso que foi realizado um estudo clínico randomizado, fase 03,  multicêntrico, avaliador-cego, conduzido em 21 centros clínicos e médicos nos EUA, China e Taiwan de 23 de novembro de 2012 a 11 de maio de 2020.

Mas o que é essa nova medicação?

Os pesquisadores já sabiam de estudos prévios que a segmentação de fenótipos de macrófagos poderia ser uma terapia potencialmente eficaz em UPDs porque a hiperglicemia aumenta a proporção de macrófagos M1 pró-inflamatórios em relação aos macrófagos M2 prorregenerativos. O ON101 (fornecido por Oneness Biotech Co, Ltd; anteriormente dado o código de pesquisa WH-1) exerce seu efeito terapêutico através da regulação do equilíbrio entre macrófagos M1 e M2.

O medicamento é composto por 2 ingredientes farmacêuticos ativos: PA-F4 de um extrato da Plectranthus amboinicus e S1 de um extrato de Centella asiática, duas plantas medicinais relatadas como tendo atividades farmacológicas significativas na cicatrização de feridas. Esses 2 ingredientes, que contribuem para um efeito sinérgico na regulação da proporção de macrófagos M1: M2, foram definidos e formulados em uma base de creme usando uma fórmula patenteada.

 Um desses ingredientes, PA-F4, atenua significativamente os macrófagos M1, suprimindo a via de inflamação mediada por NLRP3 e a produção de citocinas inflamatórias a jusante, como a interleucina 1β e a interleucina 6. Por outro lado, foi relatado que o extrato de C asiatica ativa macrófagos M2, aumentando a síntese de colágeno e estimulando a proliferação de fibroblastos e a migração de queratinócitos.

E o que eles encontraram?

Dos 236 pacientes elegíveis com úlceras classificadas como Wagner grau 1 ou 2, foram randomizados para receber o creme ON101 (n = 122) ou o curativo absorvente (n = 114) por até 16 semanas. A incidência de cura completa na análise final incluiu 74 pacientes (60,7%) no grupo ON101 e 40 (35,1%) no grupo comparador durante o período de tratamento de 16 semanas.

Leia mais:Diabetes autoimune latente do adulto (LADA)

O ON101 exibiu melhor eficácia em facilitar a cura completa das úlceras no pé diabético. A hiperglicemia é uma causa subjacente de UPDs crônicos em que a transição do macrófago M1 para M2 é retardada e o estágio inflamatório é prolongado. Segundo os autores, a nova droga pode restaurar o equilíbrio dos macrófagos M1 / M2 causados pela hiperglicemia.

A eficácia robusta em pacientes com fatores de alto risco sugere que ON101 pode fornecer maneiras múltiplas e proativas para melhorar a cicatrização de feridas, promovendo a transição M1-para-M2 e, assim, acelerando a cicatrização de feridas para úlceras não apenas em termos de formação precoce, mas também com elevados fatores de risco, incluindo úlceras de pelo menos 6 meses, tamanho da úlcera maior que 5 cm2 e um nível de HbA1c de pelo menos 9%.

Os autores defendem que os resultados apresentados neste ensaio clínico randomizado demonstram uma eficácia terapêutica clínica e estatisticamente superior de ON101 no tratamento das úlceras em termos de taxa de cura completa e tempo para cura completa em comparação com curativo absorvente. Para feridas crônicas em pacientes com fatores de alto risco, a eficácia terapêutica do ON101 pode ser mantida em úlceras que duram mais de 6 meses ou medem mais de 5 cm2 ou em pacientes com níveis elevados de HbA1c.

Os resultados deste estudo sugerem que o ON101, um regulador de macrófagos que se comporta de maneira diferente dos curativos retentores de umidade, representa uma alternativa de cura ativa para o domicílio e os cuidados primários de pacientes com úlceras crônicas.

Artigos Relacionados

 


Quer escrever? Publique seu artigo na Academia Médica . Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referências

‌Huang Y, Lin C, Cheng N, et al. Effect of a Novel Macrophage-Regulating Drug on Wound Healing in Patients With Diabetic Foot Ulcers: A Randomized Clinical Trial. JAMA Netw Open. 2021;4(9):e2122607. doi:10.1001/jamanetworkopen.2021.22607

Conteúdo traduzido e adaptado por Diego Arthur Castro Cabral

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você