[ editar artigo]

O Melhor Médico é também um Filósofo

O Melhor Médico é também um Filósofo

O Melhor Médico é também um Filósofo

Segundo século da era cristã. Roma dominava absolutamente o mundo conhecido. Seu poderio militar, econômico e cultural era inevitável. Naturalmente que o conhecimento médico estava intimamente relacionado a este domínio, certo? Bom, a resposta para isso é sim e não. Os romanos detentores do poder, do dinheiro e, por que não dizer, da língua dominante, atraíam e tinham à sua disposição os melhores médicos de então. Por outro lado, o conhecimento médico da época era uma vertente direta da filosofia e do desenvolvimento intelectual de um outro povo, os gregos! Hipócrates tinha vivido há uns 5 séculos antes, já era o pai da medicina.

Neste cenário nasce, por volta de 129 d.C. na cidade grega de Pérgamo(Ásia Menor, atual Turquia), um homem chamado Cláudio Galeno. Filho de um aristocrata grego chamado Aélio Nícon. Acontece que este aristocrata era um homem muito intelectualizado e conhecedor de diversas ciências, bem como os gregos gostavam de ser então: matemática, economia, política, agricultura e, sobretudo, filosofia! Astronomia e literatura também, mas acho que já deu pra ter uma idéia não é?

Isto foi crucial na educação do que viria a se tornar o médico mais influente da humanidade dos próximos séculos, até pelo menos o século XVI. Sim, Galeno se tornou médico mas nunca abandonou a filosofia. Em sua opinião a medicina e a filosofia eram inextricáveis. Tanto que uma de suas obras foi intitulada: “O Melhor Médico é Também um Filósofo”.

Mas afinal, o que Cláudio Galeno fez de tão diferente para se tornar tão influente e decisivo no conhecimento médico e por tanto tempo?

Antes de mais nada ele logo ficou conhecido por tratar de um milionário muito conhecido de então, Eudemo. Uma espécie de Mark Zuckerberg romano. Em pouco tempo tornou-se médico do Imperador Romano Marco Aurélio e de seu filho Cômodo.

Bom, além disso, ele estudou muito. Construiu sua prática na observação minuciosa, na comparação e na lógica. Ele tinha método e curiosidade. Dissecou muitos macacos, pois a dissecação de cadáveres humanos era proibida.

Os médicos da época acreditavam que os vasos bombeavam ar. Pior! Achavam que o coração não estava relacionado à circulação. Tudo era muito misterioso e enigmático. Galeno foi mais a fundo. Ele foi o primeiro a postular, baseado em suas observações, que os vasos levavam sangue em seu interior. Isso, acreditem! Foi uma baita descoberta.

Seus estudos aprofundados de anatomia e fisiologia valeram-lhe o título de “Pai da Anatomia”. Escreveu mais de 400 livros, infelizmente quase todos perdidos(apenas 98 são conhecidos atualmente). Suas aulas eram ministradas em auditórios lotados.

  • Estudou os nervos e observou que todos voltavam ou saíam do sistema nervoso central.
  • Percebeu a diferença entre nervos motores e sensitivos. Classificou ossos de acordo com a presença ou ausência de cavidades medulares.
  • Descreveu o sistema muscular.
  • Concluiu que os rins secretavam urina...

Fantástico! Sobrenatural! Galeno trouxe luz às trevas, um primeiro emissário do conhecimento que influenciou a medicina pelos próximos 15 séculos!

Somos, de uma forma ou de outra, herdeiros deste grande médico-filósofo. Todos os que buscam o melhor para o paciente, que não têm medo de perguntar, de olhar e de duvidar para alcançar o conhecimento são alunos de Cláudio Galeno.

“Cura melhor quem tem a confiança do paciente.”

- Cláudio Galeno

Ler matéria completa
Indicados para você