[ editar artigo]

O uso de estatinas está associado à progressão do Diabetes Mellitus

O uso de estatinas está associado à progressão do Diabetes Mellitus

As estatinas são um dos grupos de drogas mais prescritos no mundo. Embora as estatinas tenham demonstrado ser benéficas na prevenção primária e secundária de doenças cardiovasculares (DCV) em vários estudos, já sabemos que há um risco aumentado de diabetes tipo II com o uso de estatinas. Com base nessas constatações, em 28 de fevereiro de 2012, a Food and Drug Administration acrescentou novas alterações no rótulo de segurança para a classe das estatinas de medicamentos para redução do colesterol com relação ao potencial de aumento da hemoglobina A1c (HbA1c) e glicose plasmática em jejum.

Mas como as estatinas alteram a glicemia e causam diabetes?

A glicose é o sinal mais importante para a liberação de insulina, ela é transportada para as células beta por meio dos transportadores de glicose 2 (GLUT2). Dentro das células beta, a glicose é fosforilada em glicose-6-fosfato pela enzima glucoquinase. Seguindo outras etapas metabólicas, o trifosfato de adenosina (ATP) é produzido, fechando os canais de potássio sensíveis ao ATP.

A despolarização da membrana resultante leva ao influxo de cálcio através dos canais de cálcio do tipo L, causando exocitose de grânulos contendo insulina. Foi relatado que as estatinas lipofílicas (por exemplo, a sinvastatina) podem inibir a sinalização de cálcio citosólico induzida pela glicose e a secreção de insulina, bloqueando os canais de cálcio do tipo L das células beta e suas potências inibitórias são paralelas às suas lipofilicidades.

Essas alterações a nível molecular são vistas no mundo real?

Ao que parece a resposta para essa pergunta é sim! Em um estudo recente liderado por Ishak A. Mansi e seus colaboradores foi demonstrado que o uso de estatinas foi associado a um aumento na progressão do diabetes. Para chegar a essa conclusão os pesquisadores realizaram um estudo de coorte retrospectivo e analisaram mais de 700 mil pacientes com mais de 30 anos com diagnóstico de diabetes durante o período estudado (2003-2015) e em uso de estatinas ou inibidores de bomba de prótons ou bloqueadores H2.

Além disso, o uso de estatinas foi associado a um aumento no início de terapia insulínica, progressão do diabetes, hiperglicemia significativa, mais complicações glicêmicas agudas e aumento na prescrição de polifarmácia para hipoglicemiantes.

A partir desse estudo devemos considerar os riscos e benefícios do uso de estatinas em pacientes diabéticos, já que o uso das estatinas pode levar a uma progressão do DM.

Leia mais

 


Quer escrever? Publique seu artigo na Academia Médica. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referências

‌Mansi IA, Chansard M, Lingvay I, Zhang S, Halm EA, Alvarez CA. Association of Statin Therapy Initiation With Diabetes Progression: A Retrospective Matched-Cohort Study. JAMA Intern Med. Published online October 04, 2021. doi:10.1001/jamainternmed.2021.5714

J Pharmacol Pharmacother. 2014 Jul-Sep; 5(3): 181–185. doi: 10.4103/0976-500X.136097 PMCID: PMC4156828 PMID: 25210397 Statin induced diabetes and its clinical implications Umme Aiman, Ahmad Najmi, and Rahat Ali Khan

Conteúdo traduzido e adaptado por Diego Arthur Castro Cabral

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você