[ editar artigo]

OMS divulga diretriz para erradicar a esquistossomose humana até 2030

OMS divulga diretriz para erradicar a esquistossomose humana até 2030

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou uma diretriz para controle e eliminação da esquistossomose humana como problema de saúde pública, globalmente.

Segundo a entidade, a esquistossomose é um problema de saúde pública nas regiões tropicais e subtropicais da África, Ásia, Caribe e América do Sul. A doença faz parte do grupo de doenças tropicais negligenciadas (DTN) — que afetam principalmente as populações de baixa renda.

O documento visa erradicar a doença em humanos até 2030. Por isso, é estruturado em recomendações baseadas em evidências sobre:

  • Limites de prevalência; 

  • Grupos etários alvo e frequência de uso de quimioterapia preventiva; 

  • Estabelecimento de água, saneamento básico e higiene (também conhecidos pela sigla WASH em inglês); 

  • Atividades de controle de caracóis para apoiar o controle e eliminação da esquistossomose; 

  • Testes diagnósticos para avaliação da infecção por esquistossomose em reservatórios animais, em hospedeiros caracóis e em humanos.

Para os Estados Membros, gerentes de programas, profissionais de saúde e outras partes interessadas, a diretriz fornecerá apoio para a implementação do programa nacional de controle e eliminação da esquistossomose.

Artigos relacionados

OMS lança projeto para combater arboviroses: dengue, Zika, febre-amarela e Chikungunya

1ª vacina contra Malária no mundo: OMS atualiza diretrizes de uso

CID-11: OMS publica versão final da nova Classificação Internacional de Doenças

Referência 

  1. WHO.WHO guideline on control and elimination of human schistosomiasis.Disponível em https://www.who.int/publications/i/item/9789240041608. Acesso em 21de abril de 2022.

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você