[ editar artigo]

Substância testada em camundongos impede avanço da Doença de Parkinson — revela estudo da USP

Substância testada em camundongos impede  avanço da Doença de Parkinson — revela  estudo da USP

Pesquisadores do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Toronto, no Canadá, identificaram uma substância que pode conter o avanço da Doença de Parkinson: a AG-490. A substância foi testada em camundongos e os resultados a pesquisa  foram publicados na revista Molecular Neurobiology.

 Segundo os pesquisadores, o composto atua em  um dos mecanismos fisiopatológicos da Doença de Parkinson, inibindo a entrada de cálcio nos canais de cálcio dos neurônios e impedindo 60% da morte celular causada na doença. A inspiração para o trabalho veio de um modelo aplicado no Canadá, que mostrou que a substância teve efeito protetor em AVC, também em estudos com animais. 

A descoberta gerou novos questionamentos que serão respondidos em outras pesquisas sobre a substância. De acordo Luiz Roberto Britto, pesquisador da USP, os próximos passos são: 

• Compreender como a substância se comporta com uma aplicação posterior à toxina que induz à doença; 

• Reconhecer qual a resposta à toxina que induz a Parkinson em camundongos geneticamente modificados sem o canal de cálcio;

•Avaliar os possíveis efeitos colaterais do uso da AG-490. 

 Em entrevista à imprensa, Brito destacou que a identificação dessa nova função para a substância não significa a cura para a doença do Parkinson, mas, ao menos, ela  impede que a doença avance ao longo dos anos.

Artigos relacionados 

Estresse e Mindfulness na doença de Parkinson quais os efeitos clínicos?

A resposta à Levodopa é um indicador válido na doença de Parkinson?

Novos mecanismos fisiopatológicos são estudados para Alzheimer e Parkinson

Referência

  1. AGÊNCIA BRASIL. Estudo identifica substância que pode conter avanço de Parkinson. 2022. Disponível em:https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2022-05/estudo-identifica-substancia-que-pode-conter-avanco-de-parkinson..Acesso em: 09 maio 2022.
  2. FERREIRA, Ana Flávia Fernandes et al. Inhibition of TRPM2 by AG490 Is Neuroprotective in a Parkinson’s Disease Animal Model. Molecular neurobiology, p. 1-17, 2022. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s12035-022-02723-8.Acesso em: 09 maio 2022.

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você