Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Tirzepatida (Mounjaro®): Nova aprovação da Anvisa para tratamento de Diabetes Mellitus Tipo 2

Tirzepatida (Mounjaro®): Nova aprovação da Anvisa para tratamento de Diabetes Mellitus Tipo 2
Academia Médica
set. 25 - 3 min de leitura
000

No contexto do diabete mellitus tipo 2 (T2DM), uma doença que atualmente afeta aproximadamente 463 milhões de adultos globalmente e é responsável por complicações graves como insuficiência renal, cegueira e amputações, uma novidade promissora emerge: a Tirzepatida.

A Anvisa publicou em 25 de setembro de 2023, a aprovação do Mounjaro® (tirzepatida) como um novo medicamento para T2DM. Sua indicação é como adjuvante à dieta e exercícios, com o propósito de aprimorar o controle glicêmico em adultos. O diferencial desta medicação é que ela atua como o primeiro receptor dual de polipeptídeo insulinotrópico dependente de glicose (GIP) e agonista do receptor de peptídeo-1 semelhante ao glucagon (GLP-1).

Os estudos têm evidenciado que a tirzepatida apresenta uma capacidade efetiva de reduzir a HbA1c, contribuindo assim para a diminuição do risco de doenças microvasculares no longo prazo. Consequentemente, tem-se a esperança de prevenir complicações devastadoras como cegueira, necessidade de diálise por insuficiência renal e amputações decorrentes de neuropatias.

Além do controle glicêmico acentuado, o Mounjaro® destaca-se por oferecer uma mudança favorável no peso corporal. Sabe-se que o sobrepeso e a obesidade desempenham papéis significativos na fisiopatologia do DM2, então, uma droga que auxilie na perda de peso é uma adição valiosa ao arsenal terapêutico.

Quanto ao perfil de segurança, as reações adversas à tirzepatida se alinham àquelas observadas em outros agonistas de GLP-1 já disponíveis no mercado. A tolerabilidade gastrointestinal e a diminuição do apetite são as reações mais frequentemente relatadas. Importante ressaltar que na dose mais elevada, 15 mg, 6,6% dos pacientes optaram por descontinuar o tratamento devido a eventos gastrointestinais. No entanto, essas reações são prontamente identificáveis e, quando ocorrem, os pacientes podem escolher interromper o tratamento sem sequelas persistentes.

Em conclusão, o Mounjaro® simboliza um significativo progresso no tratamento do DM2, destacando-se pelas suas potenciais implicações clínicas que prometem um manejo mais abrangente e eficaz da diabete mellitus tipo 2.


Leia também: 



Referências:


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você