[ editar artigo]

Uma ótima maneira de avaliar lesão renal aguda

Uma ótima maneira de avaliar lesão renal aguda

A lesão renal aguda é uma complicação comum e grave no campo da nefrologia e associa-se com vários resultados adversos, incluindo a necessidade de terapia de substituição renal, aumentando o tempo de internação, os custos do cuidado, doença renal crônica e até a morte.

Você deve estar pensando:🤔

Mas não existe tratamento eficaz para a lesão renal aguda?

Segundo o artigo publicado na revista Renal Failure, existe falta de tratamentos e cuidados específicos para lesão renal aguda. Nesse caso, a prevenção toma o papel mais importante e baseia-se na tentativa de mapear quem são as pessoas propensas a desenvolver lesão renal aguda assim que são admitidos na UTI.

 

E como realizar essa avaliação?

A predição de risco pode ser feita por ferramentas e modelos desenvolvidas para tal propósito, as quais buscam analisar marcadores funcionais, de dano, escores, ritmo filtração glomerular, filtração glomerular em tempo real, e índice da angina renal, todas essas são ferramentas à disposição do clínico a fim de realizar o manejo de pacientes com lesão renal aguda.

 

Então por que a preocupação?

Apesar do avanço e dos modelos de predição de riscos e resultados, a maioria desses métodos não são utilizados no caso da lesão renal aguda a fim de analisar a severidade de tal, a evolução e o momento ótimo para começar a terapia de substituição renal. 

Os clínicos, desde que os diuréticos de alça foram inventados, têm utilizado para realizar a prova de função tubular. A partir disso, portanto, a furosemida tem sido empregada nesse contexto para analisar a progressão da lesão renal aguda.

Visto todo o cenário, é justificável a preocupação dessa revisão abordada aqui, a qual tem por objetivo analisar como os diuréticos a partir da sua farmacocinética e farmacodinâmica agem no no rim com lesão renal aguda a fim de encontrar uma melhor forma de utilizá-los a fim de estratificar o risco de pacientes com lesão renal aguda.

 

Conclusão

Por fim, a revisão sistemática traz o quão bom são os diuréticos a fim de analisar a progressão de lesão renal aguda, comparando com estudos realizados com biomarcadores, no início e cessação da terapia de substituição renal, fechando com um panorama geral em relação a isso nos dias de hoje e o que se espera desses testes daqui para frente. 

Para acessar o artigo na íntegra, clique aqui.

 

Para ficar por dentro de tudo que acontece de mais novo na saúde, mantenha-se conosco, pois trazemos assuntos relevantes todos os dias!

 

Esperamos que tenha gostado da leitura. Você tem algum conhecimento para compartilhar sobre o assunto? Deixe seu comentário no fim dessa página.

 


Escrito por Yan Kubiak Canquerino - Colaborador da Academia Médica


 

Outros artigos relacionados:

Lesão Renal Aguda: quais são os cuidados

Especialidades Médicas - Nefrologia

Determinantes Sociais da Saúde Renal

Doença renal crônica: o que você precisa saber

 

Referência:

Full article: The furosemide stress test: current use and future potential (tandfonline.com). Acesso em 29/06/2021.


 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você