[ editar artigo]

Creatina reduz níveis de glicemia em diabetes do tipo 1, diz estudo

Creatina reduz níveis de glicemia em  diabetes do tipo 1, diz estudo

A glicemia pode ser melhor controlada com suplementação de creatina, conforme aponta uma pesquisa brasileira.

Neste texto você verá :

  • Quem é o pesquisador e quais foram seus achados no controle da glicemia em pacientes com diabetes do tipo 1;
  • Estudo de 2010 feito pela USP sobre o uso da creatina em diabetes tipo 2;
  • Como a creatinina atua na diminuição da glicemia — mecanismos fisiopatológicos. 

Um estudo brasileiro realizado por Matheus Anselmo Medeiros e Meline Gomes Gonçalves, mestres em Bioquímica e Biologia Molecular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), analisou os efeitos da suplementação da creatina como terapia auxiliar no tratamento de pessoas com diabetes mellitus tipo 1.

 A creatina é  uma categoria de suplementação, utilizada para aumentar a produção de energia, força e obter ganho de massa muscular. Em teste laboratorial, o bioquímico notou que a creatina reduziu os níveis de glicemia entre 15% e 20% quando comparados aos de diabéticos não suplementados.

Em 2010, pesquisadores da USP também encontraram um resultado promissor na diminuição da glicemia com a suplementação de creatina e exercício físico, porém, em portadores de diabetes do tipo 2.

Na época,  estudos constataram que a suplementação de creatina, associada a exercícios físicos, é tão eficiente quanto à metformina e mais eficiente no tratamento da doença do que os exercícios praticados isoladamente. Entretanto, ressalta-se que a eficácia da creatina foi observada em conjunto às atividades, ou seja, apenas a suplementação de creatina, sem treinamento físico, poderia não ter resultados positivos. 

Segundo a pesquisa, a creatina atua na translocação da proteína GLUT-4, que fica no interior das células. A creatina desloca a GLUT-4 do interior até a superfície para transferir o açúcar do sangue para dentro da célula. No diabetes tipo 2 essa função não é realizada em níveis adequados, assim, a creatina aumentou os níveis de translocação de GLUT-4 a patamares similares aos observados em pessoas sem diabetes tipo 2.

Artigos relacionados 

• O impacto do diabetes no comprometimento cognitivo e progressão para demência

A culpa é da melatonina: jantar tarde pode aumentar o risco de Diabetes mellitus tipo 2

Nova droga para tratamento das úlceras no pé diabético

Referências 

  1. Ministério da Educação. Uso de creatina pode reduzir níveis de açúcar no sangue. Mar 2022. Disponível em https://www.gov.br/capes/pt-br/assuntos/noticias/uso-de-creatina-pode-reduzir-niveis-de-acucar-no-sangue. Acesso em 01 de abril de 2022.

  2. Agência USP de notícias. Creatina ajuda a controlar glicemia em diabéticos tipo 2. Jul 2010. Disponível em http://www.usp.br/agen/?p=28993. Acesso em 01 de abril de 2022

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você