[ editar artigo]

Ministério da Saúde aprova dose de reforço para todos os adultos

Ministério da Saúde aprova dose de reforço para todos os adultos

No dia 16 de novembro de 2021 o Ministério da Saúde brasileiro divulgou uma campanha para estimular às pessoas a tomarem a sua segunda dose do esquema vacinal contra a COVID-19, com o slogan "Proteção pela metade não é proteção". A campanha MegaVacinação tem como público-alvo toda a população acima de 18 anos, e terá uma mobilização nacional no sábado dia 20 para reforçar a importância de a população completar o ciclo vacinal, ou seja, tomar as duas doses, mesmo após o prazo recomendado pelos fabricantes das vacinas.

Segundo um levantamento do Ministério da Saúde, São Paulo, com 4,1 milhões de pessoas; e Minas Gerais, com mais de 2,2 milhões, são os estados que mais possuem brasileiros nessa situação. Entre as pessoas que ainda não retornaram aos postos de saúde para tomarem a sua segunda dose, 2,9 milhões têm entre 30 e 34 anos, faixa etária com o maior número de pessoas que ainda não completaram o esquema.

A campanha ainda anuncia mais uma etapa importante para a imunização dos brasileiros: a ampliação da dose de reforço para toda a população adulta. Ao todo, 158 milhões de pessoas com mais de 18 anos fazem parte do público-alvo para a dose de reforço.

A partir de agora, também muda o intervalo para aplicação da dose de reforço, reduzindo de seis para cinco meses após a conclusão do ciclo vacinal, e a recomendação vale para todos os imunizantes usados na campanha. Esta orientação é, de acordo com o órgão, baseada em pesquisas científicas que apontam uma queda na resposta imune, principalmente, a partir do quinto mês após a segunda dose. Esta dose era recomendada apenas para os profissionais de saúde, idosos acima de 60 anos e imunossuprimidos. Desse público, cerca de 11 milhões de brasileiros já tomaram o reforço.

A partir de agora, mais de 100 milhões de brasileiros estão aptos para tomar a dose de reforço, ou seja, já completaram a imunização há cinco meses ou mais. A previsão do Ministério da Saúde é que 12,5 milhões de pessoas tomem a dose de reforço em novembro e 2,9 milhões em dezembro.

Os resultados preliminares de um estudo da Universidade de Oxford sobre a dose de reforço mostram que a vacinação heteróloga - a combinação de vacinas diferentes - aumenta significativamente a imunidade. A orientação é que o reforço seja aplicado, preferencialmente, com a vacina da Pfizer. Na falta desse imunizante, pode ser aplicada a Astrazeneca ou Janssen.

O órgão federal atualizou também a recomendação quanto à vacina da farmacêutica Janssen, anteriormente aplicada como dose única. A partir de agora, uma segunda dose da Janssen será aplicada com intervalo de oito semanas após a primeira. Após concluir o ciclo vacinal, uma dose de reforço heteróloga será aplicada respeitando o prazo de cinco meses recomendado pela pasta.

Referências:

Ministério da Saúde lança campanha “Mega Vacinação” para reforçar imunização dos brasileiros contra Covid-19. Disponível em https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2021-1/novembro/ministerio-da-saude-lanca-campanha-201cmega-vacinacao201d-para-reforcar-imunizacao-dos-brasileiros-contra-covid-19

Artigos relacionados:

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você