[ editar artigo]

Puro ou adoçado? Estudo indica que tomar entre 2 e 4 xícaras de café ao dia pode diminuir a mortalidade

Puro ou adoçado? Estudo indica que tomar entre 2 e 4 xícaras de café ao dia pode diminuir a mortalidade

 

Um novo estudo publicado na revista Annals of Internal Medicine concluiu que beber café (adoçado ou sem açúcar) está associado a um menor risco de morte em comparação com não beber a bebida. 

Os pesquisadores deste estudo de coorte prospectivo e observacional entrevistaram 171.616 participantes no Reino Unido até cinco vezes ao longo de um ano sobre seu estilo de vida, incluindo seus hábitos de consumo de café. Os achados foram ajustados para fatores sociodemográficos, de estilo de vida e clínicos para eliminar seus efeitos nos resultados. Por exemplo, a equipe de pesquisa também fez perguntas sobre o nível de tabagismo, quantidade de atividade física, nível de educação e hábitos alimentares, mas não questionou outros fatores que poderiam afetar os resultados, como nível de renda e ocupação.

Os participantes tinham idades entre 37 e 73 anos e não possuíam doença cardiovascular ou câncer no momento da pesquisa. Os cientistas então buscaram atestados de óbito para ver quem havia falecido sete anos depois.

Dentre os participantes, cerca de 76% eram consumidores de café. A maioria dos pacientes (55,4%) afirmou que bebia café sem açúcar, enquanto 14,3% disseram que adicionavam em média uma colher de chá de açúcar ao café e 6,1% disseram que usavam adoçantes artificiais.

    Os resultados mostraram que, para participantes que bebiam de 1,5 a 3,5 xícaras de café por dia (definida como quantidade moderada de café), utilizando ou não açúcar, obtiveram um risco de morte cerca de 30% menor em comparação com os não bebedores de café.

    Por outro lado, pacientes que consumiam café sem açúcar tiveram entre 16% e 29% menor risco de morte em comparação com os que não bebem café. O risco de mortalidade permaneceu menor para pessoas que bebiam café tanto descafeinado quanto cafeinado. Os dados foram inconclusivos para quem tomava café com adoçantes artificiais.

    Os pesquisadores alertam que a quantidade média de açúcar adicionado por xícara de café adoçado no estudo foi um pouco mais de uma colher de chá – muito menos do que o que é normalmente adicionado a muitas bebidas açucaradas em redes de café. 

    Os pesquisadores acreditam que os compostos fenólicos presentes nos grãos de café são os responsáveis pelos benefícios observados. No entanto, este é um estudo observacional, o que significa que os dados não podem provar conclusivamente que o próprio café reduz o risco de morte, uma vez que pode haver outros fatores de estilo de vida que contribuem para esse menor risco de mortalidade entre as pessoas que bebem café, como uma dieta saudável ou uma rotina de exercícios.

     

    Artigos relacionados:

    Referências:

    Liu D, Li ZH, Shen D, Zhang PD, Song WQ, Zhang WT, Huang QM, Chen PL, Zhang XR, Mao C. Association of Sugar-Sweetened, Artificially Sweetened, and Unsweetened Coffee Consumption With All-Cause and Cause-Specific Mortality : A Large Prospective Cohort Study. Ann Intern Med. 2022 May 31. doi: 10.7326/M21-2977. Epub ahead of print. PMID: 35635846. Disponível em https://www.acpjournals.org/doi/10.7326/M21-2977

    Academia Médica
    O que a faculdade esquece de falar!
    O que a faculdade esquece de falar! Seguir

    Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

    Ler conteúdo completo
    Indicados para você