[ editar artigo]

A Morte de Ivan Ilitch e a Educação Médica

A Morte de Ivan Ilitch e a Educação Médica

Você já pensou na morte? Como você, profissional da saúde, lida com as angústias, medos e anseios dos pacientes graves e em estado terminal? Qual será o limite entre a medicina e o que ela pode oferecer e as reais necessidades do enfermo?

Um dos maiores nomes da literatura russa, Leon Tolstói, autor dos clássicos “Guerra e Paz” e “Ana Karenina” é também o nome por trás do famoso “A Morte de Ivan Ilitch”, no qual o autor aborda com maestria a inevitável finitude da vida humana.

Sucinto, porém de profundidade ímpar, essa novela nos apresenta o burocrata Ivan Ilitch, um personagem repleto de traços de realismo: homem comum de sua classe social, sem grandes feitos, sem ambições grandiosas ou originais, que constrói sua vida em meio às convenções sociais, sem sonhos de grandes aventuras ou amores: uma vida de futilidades.

Ivan Ilitch viveu ao modo esperado pela a sociedade da época, se via como um homem de sucesso e invejado, e sentia certo prazer em estar em posição de poder, como juiz.  Tudo isso muda quando ele adoece. É nesse momento que o brilhantismo e profundidade de Tolstói se manifesta. Ilitch muda completamente a sua visão de mundo e somos levados ao lugar do protagonista: sabemos que iremos morrer um dia, mas nunca pensamos nisso e a angústia, arrependimentos, ressentimentos e medos da personagem chegam a ser quase palpáveis.  

Ivan Ilitch passa a perceber a mediocridade das suas escolhas, das suas ambições vazias e convenções sociais sem sentido. E nesse contexto, o papel do seu médico só contribuiu para as suas frustações e tormentos. Ivan ansiava por compreender a patologia da qual padecera, esperava saber acerca da gravidade do seu quadro, mas seus esforços foram em vão.

Especialmente para profissionais da saúde, essa obra nos leva a pensar na importância de dar espaço às necessidades do paciente, dar valor aos seus questionamentos e aflições. O valor da escuta e como uma comunicação clara e compreensível pode influenciar a relação do enfermo com o processo de adoecimento e morte. Tolstói consegue nos tocar, nos colocar na pele do enfermo, nos oferecendo uma oportunidade de reflexão e transformação acerca dos nossos conceitos sobre a vida e a morte.

Quer saber mais sobre "A morte de Ivan Ilicth"?

Participe do webinar com o professor dr. Áureo Lustosa Guérios no próximo dia 03/11. Clique aqui  saiba mais.

 

 

 

 

Artigos relacionados 


Quer escrever?Publique seu artigo na Academia Médica. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Academia Médica
Elaine Souza
Elaine Souza Seguir

Acadêmica de medicina da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Ler conteúdo completo
Indicados para você