[ editar artigo]

Inteligência artificial quebrando barreiras na saúde

Inteligência artificial quebrando barreiras na saúde

Os serviços que são distribuídos para a sociedade não são feitos de forma igualitária, e isso se aplica à saúde também, no entanto a Inteligência Artificial pode fazer isso, pode tornar o acesso à saúde mais igualitária, você acha isso possível? Confira nsse artigo e depois deixe sua opinião.

Esse artigo foi extraído do Simpósio de Inteligência Artificial na Saúde: Presente e Futuro que foi realizado no dia 13 de maio de 2021 pela Academia Nacional de Medicina do Brasil

A fala foi proferida por Maurício Magalhães Costa.

 

O que seria equidade em saúde?

Antes de entender a maneira pela qual a Inteligência Artificial pode auxiliar para diminuir as desigualdades em saúde necessitamos entender a definição de equidade.

“Equidade em saúde é definida como ausência de diferenças injustas e evitáveis ou irremediáveis na saúde, entre grupos populacionais definidos social, econômica, demográfica e geograficamente”.

Para atingirmos equidade é necessário que a atenção seja dada aos mais necessitados a fim de equilibrar a balança.

 

Quais os desafios a serem enfrentados para isso?

  • Melhorar condições de vida diária: o ambiente, a alimentação e urbanização.

  • Expandir a base de conhecimento, desenvolver força de trabalho treinada e aumentar a conscientização pública sobre os determinantes sociais da saúde

  • Envolver ações sociais, educacionais, econômicas e de infraestrutura.

 

O que é Inteligência Artificial?

Trata-se, em uma linguagem bem simples, de dotar um computador da capacidade de raciocinar, simulando o comportamento humano.

 

Pilares da Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial se baseia em 4 pilares, são eles:

  • Processamento de dados e visão computacional

Trata-se de um processo matemático para a interpretação de um dado, buscando realçá-lo, melhorar a clareza, retirar informações específicas a fim de oferecer um output, ou seja, uma resposta adequada para o contexto exigido

  • Redes neurais (neural networks)

É basicamente uma rede neural artificial simulando o sistema nervoso e a possibilidade de aprendizagem de padrões complicados, algo parecido com a criação e reforçamento de sinapses durante a aprendizagem.

Figura 1: modelo de rede neural artificial

  • Aprendizagem automática (machine learning - ML)

Trata-se da possibilidade da IA aprender por experiência.

A partir desse pilar a IA consegue aprender de uma maneira mais complexa que no machine learning, pois trata-se de uma rede neuronal profunda, que possui inúmeras camadas e entre o input e output há camadas intermediárias de neurônios que aprendem assim como o córtex cerebral.

 

Figura 2: rede neural profunda.

 

Qual a vantagem de usar a Inteligência Artificial?

Com as técnicas de aprendizagem automática e a possibilidade de processar grandes quantidades de informações o trabalho do médico pode ser facilitado

Além disso, utilizando esse tipo de tecnologia existe a possibilidade da captação de dados e da aprendizagem em tempo real.

Já existem iniciativas de saúde global a fim de utilizar todo o potencial que a IA tem a oferecer, realizando:

  • Criação de registros inteligentes de saúde eletrônica
  • Realização de biovigilância
  • Diagnóstico de doenças
  • Auxílio na decisão clínica e diretrizes de tratamento
  • Otimização do planejamento e programação de processos (melhorando a distribuição de vacinas e rota de profissionais)
  • Avaliação de risco de mortalidade e morbidade do paciente.

 

Além desses benefícios, a IA possibilitará também avanços na Oncologia

No câncer, quanto antes realizado o diagnóstico melhores são as chances para o(a) paciente, dessa maneira, é possível que a IA auxilie nesse processo

A IA também pode auxiliar:

  • No processo de avaliação de políticas públicas e ações macrorregionais, realizando modelos epidemiológicos e simulações

  • Prestação de serviços de saúde remotos e móveis 

  • Planejamento e organização de curto, médio e longo prazo

  • Atendimento - metrificando as áreas de maior necessidade e risco.

 

Conclusão

Foi possível perceber, portanto, que a IA possui um uso em vários campos da medicina buscando auxiliar no fornecimento de serviços a um custo e entregando uma acurácia maior para as pessoas.

Portanto o uso da IA para processamento de dados, estabelecimento de estratégias, simulações, diagnósticos entre outras aplicações se fazem de grande valia.

E você, acredita que a Inteligência Artificial veio mais para somar ou subtrair na medicina? Conte para nós, existe um espaço abaixo dedicado a isso para você!

 

Outros artigos sobre o assunto:

Inteligência Artificial, Machine Learning e a Medicina

O que os estudantes de medicina realmente precisam saber sobre inteligência artificial?

A inteligência artificial vem criando gêmeos de pessoas na Alemanha! 

 


Por Yan Kubiak Canquerino - Colaborador da Academia Médica


 

Referência

Simpósio de Inteligência Artificial na Saúde: Presente e Futuro – 13 de maio de 2021 [PARTE I]. Acesso em: 22/06/2021.

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você