[ editar artigo]

O mundo não consegue enfrentar o desafio da demência

O mundo não consegue enfrentar o desafio da demência

A demência é o declínio geral das habilidades mentais, como memória, raciocínio e linguagem, o que afeta a capacidade de realizar tarefas diárias. Entre os indivíduos acometidos, destaca-se especialmente os idosos, seja por conta de doenças e lesões cerebrais, tais como Alzheimer ou derrame, ou por um processo inerente à senilidade.

“A demência rouba a memória, independência e dignidade de milhões de pessoas, mas também rouba do resto de nós as pessoas que conhecemos e amamos”, disse o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde. “O mundo está falhando com as pessoas com demência, e isso machuca a todos nós. Quatro anos atrás, os governos concordaram com um conjunto claro de metas para melhorar o tratamento da demência. Mas os alvos por si só não são suficientes. Precisamos de uma ação concertada para garantir que todas as pessoas com demência possam viver com o apoio e a dignidade que merecem. ”

Estima-se que, no mundo, cerca de 55 milhões de pessoas (8,1% das mulheres e 5,4% dos homens com mais de 65 anos) vivem com demência. Todavia, apenas 1 a cada 4 países têm políticas públicas para apoiar esses pacientes e suas famílias, sendo, em sua grande maioria, países desenvolvidos. 

Pessoas com demência precisam de cuidados primários e especializados de saúde e de reabilitação, tais como remédios, produtos de higiene, tecnologias assistivas e ajustes domésticos. Além disso, cuidados informais, ou seja, auxílios prestados por familiares ou cuidadores também são necessários. Dado o estresse financeiro, social e psicológico enfrentado pelos cuidadores, o acesso à informação, treinamento e serviços, bem como o apoio social e financeiro, é particularmente importante. 

Entretanto, até mesmo ensaios clínicos e pesquisas científicas para o tratamento da demência não são realizadas ou estimuladas, devido à "ausência de resultados conclusivos e altos custos de desenvolvimento”. Países de alta renda, como Canadá, Reino Unido e Estados Unidos da América são os únicos que vêm aumentando seus investimentos anuais para financiar esse tipo de pesquisa, o que garantirá em um futuro próximo melhor auxílio aos doentes e cuidadores. Por outro lado, países em todas as regiões fizeram um bom progresso na implementação de campanhas de conscientização pública para melhorar a compreensão pública da demência, com forte liderança da sociedade civil, o que já é um começo.

A demência é uma realidade em toda e qualquer região do globo terrestre, todavia, apenas alguns países, em geral países desenvolvidos, estabelecem políticas públicas e financiam pesquisas que podem garantir qualidade de vida e dignidade a essas pessoas. O mundo, portanto, está falhando no desafio de enfrentar a demência.

Artigos relacionados 

Referências

  1. World Failing to Address Dementia Challenge. https://www.who.int/news/item/02-09-2021-world-failing-to-address-dementia-challenge.

  2. World Health Organization. Global action plan on the public health response to dementia.


Você sabia que pode publicar na Academia Médica? Clique aqui e saiba como


 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você