Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

A importância de realizar ações integradas para fortalecer as habilidades socioemocionais

A importância de realizar ações integradas para fortalecer as habilidades socioemocionais
Maria de Lourdes  de Moraes Pezzuol
abr. 17 - 10 min de leitura
000

As habilidades socioemocionais são cada vez mais valorizadas no mundo moderno, já que elas permitem que as pessoas lidem de forma mais eficaz com seus próprios sentimentos e se relacionem melhor com os outros. Fortalecê-las é de extrema importância na sociedade atual, pois vivemos em um mundo cada vez mais complexo e exigente.

As habilidades socioemocionais incluem competências como empatia, autocontrole, resolução de problemas, trabalho em equipe, comunicação efetiva e criatividade, que são necessários para lidar com as mudanças rápidas e imprevisíveis que ocorrem em nossa sociedade.

O que são habilidades socioemocionais?

As habilidades socioemocionais surgiram como conceito e área de estudo na década de 1990, tendo Peter Salovey e John Mayer como referências. Eles criaram o modelo de habilidades de inteligência emocional, o que despertou a atenção para o tema. Mais tarde, em 1995, o psicólogo e jornalista científico americano Daniel Goleman tornou-se conhecido como "pai da inteligência emocional" por ter sido um dos primeiros a afirmar a importância do reconhecimento e gerenciamento das emoções. Ao lado do QI. Goleman publicou o livro "Inteligência Emocional", que se tornou uma referência no campo e contribuiu para popularizar a ideia das habilidades socioemocionais.

O termo “habilidades socioemocionais” é relativamente novo, sendo a expressão “inteligência emocional” a mais utilizada em estudos de base. Embora as definições de inteligência enfatizem os aspectos como a memória e resolução de problemas, vários estudos reconhecem a importância dos aspectos socioemocionais para um desenvolvimento integral do ser humano. (RODRIGUES, 2020 apud KILPATRICK, 2011).

Nesse sentido, as habilidades socioemocionais na atualidade se referem à capacidade de uma pessoa para compreender, expressar e gerenciar suas emoções, bem como para se relacionar com os outros de forma empática e cooperativa. Podem ser desenvolvidas ao longo da vida.

Segundo Oliveira (2021), estudos longitudinais apontam o impacto dessas habilidades em relação à saúde mental e física, aprendizagem, relações afetivas e profissionais. Neste sentido, a autora destaca que existem pesquisas recentes que têm alertado para a importância de promover tais habilidades a partir da primeira infância.

Quando as crianças são capazes de identificar e expressar suas emoções de maneira adequada, elas desenvolvem um senso de autoconsciência e autocontrole, o que as ajuda a lidar com situações difíceis e estressantes de forma mais eficaz. Além disso, as crianças que têm habilidades emocionais desenvolvidas são mais propensas a serem resilientes e a lidar melhor com a pressão social e acadêmica.

Assim, tanto as famílias quanto as escolas têm um papel importante em fortalecer as habilidades socioemocionais das crianças, uma vez que ambas desempenham um papel fundamental no desenvolvimento infantil.

A educação socioemocional refere-se ao processo de entendimento e manejo das emoções, com empatia e pela tomada de decisão responsável. Para que isso ocorra, é fundamental a promoção da educação socioemocional nas mais diferentes situações, dentro e fora da escola. “A aprendizagem social e emocional é o combustível do foguete para a vida”. (https://casel.org/fundamentals-of-sel/)

Papel das Famílias:

O papel das famílias no desenvolvimento das habilidades socioemocionais das crianças é fundamental e pode ser desempenhado de diversas formas:

  • Modelar comportamentos saudáveis: as famílias devem ensinar habilidades socioemocionais, como respeito, empatia e compaixão, modelando esses comportamentos em suas próprias vidas diárias.

  • Criar um ambiente de apoio emocional: é importante que as crianças se sintam seguras para expressar suas emoções e pensamentos livremente. Para isso, as famílias devem criar um ambiente de apoio emocional que acolha e valide as emoções das crianças.

  • Fornecer oportunidades para incentivar o desenvolvimento socioemocional das crianças: as famílias devem proporcionar às crianças oportunidades para desenvolver suas habilidades, como resolução de conflitos e trabalho em equipe. O brincar é uma excelente forma de estimular o desenvolvimento socioemocional e é importante controlar o uso das tecnologias.

  • Comunicação eficaz: ouvir ativamente as necessidades e preocupações das crianças e responder com empatia e compreensão é fundamental para promover o desenvolvimento socioemocional. As famílias devem se comunicar de forma clara e respeitosa, demonstrando interesse e envolvimento nas atividades das crianças.

Papel das Escolas:  

O papel das escolas no desenvolvimento das habilidades socioemocionais dos estudantes é a base para seu desenvolvimento integral. De acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), as habilidades socioemocionais estão incluídas no currículo, com as competências socioemocionais presentes em todas as dez competências gerais. Até 2020, todas as escolas do Brasil deveriam contemplar as competências socioemocionais em seus currículos. Diante dessa demanda, é importante entender mais sobre a educação socioemocional (Social Emotional Learning - SEL).

Compreender o conceito de competências socioemocionais na educação envolve o estudo das emoções. Para fortalecer as habilidades socioemocionais dos estudantes, as escolas podem tomar as seguintes ações:

  • Fornecer um ambiente seguro e acolhedor: criar um ambiente de aprendizagem positivo e seguro, onde as crianças se sintam valorizadas e apoiadas emocionalmente.

  • Oferecer atividades extracurriculares que promovam o desenvolvimento socioemocional: clubes de debate, contação de histórias com incentivo de diversos gêneros de leituras, criar grupos de apoio e atividades de voluntariado, entre outros.

  • Promover metodologias ativas de aprendizagem integradas ao uso das tecnologias: para aumentar a interação entre os alunos, despertar o interesse dos estudantes para as propostas tecnológicas utilizadas  no cotidiano, como uso dos celulares e das novas tendências digitais mediadas com informações precisas e esclarecedoras.

  • Incentivar a prática esportiva dentro e fora da escola:  os esportes são uma ferramenta valiosa para o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, que são as habilidades necessárias para interagir com outras pessoas de maneira positiva e construtiva.

  • Capacitar os educadores: fornecer treinamento aos educadores sobre habilidades socioemocionais, permitindo que eles forneçam suporte emocional adequado e ajuda às crianças com auxílio das redes de apoio.

O papel das redes de apoio:

Essas redes podem ser formadas por profissionais de diversas áreas ou por pessoas da família, amigos, colegas de trabalho, professores, psicólogos, médicos e outros profissionais que fornecem suporte emocional e prático durante momentos difíceis.

Há várias razões pelas quais as redes de apoio são fundamentais  para fortalecer as habilidades socioemocionais das pessoas. Em primeiro lugar, elas ajudam as pessoas a lidar com emoções negativas, como ansiedade, tristeza, raiva e frustração. Ao compartilhar suas experiências e sentimentos com pessoas de confiança, as pessoas podem se sentir menos isoladas e mais compreendidas, o que pode melhorar sua saúde mental.

Além disso, as redes de apoio podem fornecer aconselhamento e orientação para ajudar as pessoas a lidar com desafios específicos, como problemas de relacionamento, estresse no trabalho, dificuldades financeiras ou problemas de saúde mental. Essa orientação pode ajudar as pessoas a desenvolver habilidades e estratégias para lidar com esses desafios de maneira mais eficaz.

As redes de apoio também promovem o desenvolvimento pessoal, fornecendo feedback construtivo e apoiando as pessoas em seus objetivos de vida. Isso pode incluir incentivo para aprender novas habilidades, buscar novas oportunidades de emprego ou aprimorar sua educação.

Assim, as redes de apoio facilitam o compartilhamento de recursos, como informações sobre serviços de saúde mental, oportunidades de emprego ou recursos financeiros. Isso pode ser especialmente útil para pessoas que enfrentam desafios econômicos ou que não têm acesso a recursos de suporte. Em resumo, as redes de apoio são essenciais para o bem-estar socioemocional das pessoas e devem ser valorizadas e incentivadas.

Papel das políticas públicas eficazes

A criação de políticas públicas eficazes para fortalecer as habilidades socioemocionais da sociedade é de extrema importância. Podemos destacar que as habilidades socioemocionais também são importantes para a coesão social e a construção de comunidades saudáveis e solidárias.

Ao fornecer recursos e programas que ajudem as pessoas a desenvolver essas habilidades, as políticas públicas podem ajudar a prevenir problemas de saúde mental e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Por fim, quando as pessoas têm habilidades sociais fortes, são mais propensas a se envolver em atividades comunitárias, a colaborar com os outros e a se preocupar com o bem-estar da sociedade como um todo. Ao fortalecer as habilidades socioemocionais das pessoas, as políticas públicas podem ajudar a construir comunidades mais coesas e solidárias.

Referências:

- BNCC. Competências socioemocionais como fator de proteção à saúde mental e ao bullying. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/implementacao/praticas/caderno-de-praticas/aprofundamentos/195-competencias-socioemocionais-como-fator-de-protecao-a-saude-mental-e-ao-bullying Acesso: 10 de abr. de 2023

- Collaborative for Academic, Social, and Emotional Learning. Fundamentals of SEL. Disponível em:  https://casel.org/fundamentals-of-sel/. Acesso: 10 de abr. de 2023

- OLIVEIRA, Patrícia Vieira de e MUSZKAT, Mauro. Revisão integrativa sobre métodos e estratégias para promoção de habilidades socioemocionais. Rev. psicopedag. [online]. 2021, vol.38, n.115 [citado  2023-04-13], pp. 91-103 . Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862021000100009&lng=pt&nrm=iso  ISSN 0103-8486.  http://dx.doi.org/10.51207/2179-4057.20210008>

- RODRIGUES, Mylene de Andrade. As habilidades socioemocionais na educação e sua relação com a evasão escolar. 2020. 44 p. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Psicologia) - Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ, João Pessoa, 2020.

Leia também:



Denunciar publicação
    000

    Indicados para você