[ editar artigo]

Quais são os efeitos da cirurgia bariátrica na mortalidade e na doença cardiovascular?

Quais são os efeitos da cirurgia bariátrica na mortalidade e na doença cardiovascular?

 

A obesidade está rapidamente se tornando um dos maiores problemas de saúde no mundo ocidental. É uma doença que também está associada a morbidade e mortalidade significativas. Somente em 2016, a obesidade foi associada a quatro milhões de mortes a cada ano. 

Vale lembrar que a obesidade está associada ao aumento do tecido adiposo, que por diversos mecanismos pode ser patológico ao sistema cardiovascular. Dos fatores de risco cardiovasculares associados à obesidade, a hipertensão é o mais comum, seguido do diabetes. Suas prevalências aumentam com a gravidade da obesidade e geralmente estão presentes em 30-40% dos pacientes. A dislipidemia e o aumento da inflamação também são comuns na obesidade (cerca de 20-40%).

A cirurgia bariátrica (ou metabólica) é um tratamento, dentre outros, aceito para pacientes com obesidade mórbida, ou seja, IMC >40 kg/m 2 , ou obesidade grave, ou seja, ≥35 kg/m 2 na presença de comorbidades associadas à obesidade. Embora a cirurgia bariátrica seja cada vez mais realizada em pacientes com obesidade e reduza os fatores de risco, seu efeito sobre a doença cardiovascular (CV) não está estabelecido. 

Neste sentido, um grupo de pesquisadores holandeses realizou uma revisão sistemática e meta-análise para avaliar o efeito da cirurgia bariátrica nos desfechos cardiovasculares. As bases de dados PubMed e Embase foram utilizadas para a pesquisa de artigos publicados até agosto de 2021 que compararam pacientes de cirurgia bariátrica a controles não cirúrgicos. Os desfechos de interesse foram mortalidade por todas as causas e por causas cardiovasculares, fibrilação atrial (FA), insuficiência cardíaca (IC), infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

No total, foram incluídos 39 estudos, todos sendo estudos de coorte prospectivos ou retrospectivos, pois não estavam disponíveis ensaios de resultados randomizados. 

Nessa meta-análise, publicada no European Heart Journal, os pesquisadores demonstram que a cirurgia bariátrica reduz a mortalidade por todas as causas em 45% em comparação com indivíduos que recebem tratamento padrão. Esses autores também descobriram que a mortalidade por doenças cardiovasculares caiu 41% após a cirurgia bariátrica. A incidência de infarto do miocárdio e insuficiência cardíaca diminuiu significativamente em 42% e 46%, respectivamente. A cirurgia bariátrica exerceu efeito protetor em todos os tipos de AVC, em particular no AVC isquêmico, com redução de 63% em relação ao tratamento médico isolado. 

A cirurgia bariátrica, de acordo com os autores, é atualmente a única opção de tratamento que alcança redução substancial e duradoura de peso em pacientes com obesidade, nos quais há um aumento acentuado da incidência de doença cardiovascular. Ainda segundo o artigo, os profissionais de saúde, seguradoras e todas as outras partes interessadas devem considerar a cirurgia bariátrica como uma opção viável em indivíduos com doença cardiovascular e obesidade.

 

Artigos relacionados

Referência

  1. Sophie L. van Veldhuisen, Thomas M. Gorter, Gijs van Woerden, Rudolf A. de Boer, Michiel Rienstra, Eric J. Hazebroek, Dirk J. van Veldhuisen, Bariatric surgery and cardiovascular disease: a systematic review and meta-analysisEuropean Heart Journal, 2022;, ehac071, https://doi.org/10.1093/eurheartj/ehac071. Disponível em https://academic.oup.com/eurheartj/advance-article/doi/10.1093/eurheartj/ehac071/6542137?rss=1&login=false. Acesso em março de 2022.

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você